A junção das águas do Arrudas, do córrego da Mata e da enxurrada que desce das ruas mais altas formou quase que um rio na avenida Silviano Brandão, esquina com Conselheiro Rocha, no bairro Horto, região Leste de Belo Horizonte, na noite dessa sexta-feira (24). Não bastasse um alagamento, moradores e comerciantes relataram que a água subiu duas vezes no local. Na manhã deste sábado (25), vias públicas, casas e lojas já haviam sido limpas.

"Estávamos terminando a limpeza da sujeira de uma cheia e a água subiu de novo", contou o repositor David Melo Cunha, morador da rua Felipe Camarão, paralela à Conselheiro Rocha. Ele precisou jogar fora colchão, sofá e roupas.

David e outros moradores disseram que todo ano ocorrem alagamentos e prejuízos. Na sexta, três carros foram arrastados e o nível da água chegou a ultrapassar o teto de um veículo estacionado na Felipe Camarão, segundo relatos. O dono do automóvel não foi encontrado.

O comerciante Wilson Rocha, dono de uma autoescola na região, contou que o estrago só não foi pior porque ele tinha protetores na porta . "Fiquei até 1h aqui limpando para os alunos chegarem no sábado cedo, desta vez não perdi nada", afirmou. Segundo ele, esta não é a primeira vez que a água entra no local. Em uma das ocasiões, a inundação subiu mais de um metro dentro do imóvel.

O vendedor Laudimar Calazans, que trabalha em uma loja de biscoitos na avenida, contou que a água não chegou a entrar na loja na sexta, mas deixou a colega que estava lá ilhada. "Já peguei três enchentes aqui. Falaram que ia melhorar com as galerias, mas a chuva sendo forte assim elas não dão conta mesmo, alaga tudo", relatou.