Aproximadamente 200 pessoas que moravam na ocupação Vila Fazendinha, no bairro Calafate, região Oeste de BH, foram despejadas pela Polícia Militar (PM) na manhã deste domingo. A ação contou também agentes da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). A informação foi divulgada por movimentos sociais nas redes sociais.

De acordo com o ativista social e integrante da Pastoral da Terra, frei Gilvander Moreira, cerca de 10 famílias viviam inicialmente no terreno – que fica localizado às margens da avenida Teresa Cristina – desde o início da pandemia. “O espaço estava servindo apenas como depósito de lixo e para que pessoas usassem drogas. As pessoas que aqui estavam dando a função social a um terreno público que estava abandonado”, destacou Moreira, que informou ainda que os ocupantes criaram uma horta para uso das famílias.

No fim do mês passado, outras 40 famílias passaram a habitar o local. Segundo frei Gilvander Moreira, os ocupantes foram surpreendidos pela ação da PM. O Batalhão de Choque teve que ser acionado para conseguir tirar os ocupantes do terreno, que já foi usado tambbém pelo Corpo de Bombeiros. “As pessoas que aqui estavam foram coagidas e a ação foi ilegal, já que não havia nenhuma decisão judicial que garantisse a legalidade da medida”, informou o ativista social.

O governo do Estado e a Polícia Militar foram procurados pela reportagem do Hoje em Dia, mas ainda não se pronunciaram sobre o assunto.