Agentes da Força Nacional de Segurança chegaram a Brumadinho para ajudar nas buscas às pessoas desaparecidas após o rompimento da barragem da Vale, na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A tragédia ocorreu no dia 25 de janeiro e 121 mortes já foram confirmadas pelo Governo de Minas Gerais.

O reforço dos militares enviado pelo governo federal foi anunciado nesse sábado (2), durante entrevista coletiva, pelo governador Romeu Zema (Novo). Na manhã deste domingo (3), os militares estavam posicionados dentro da Faculdade Asa, no Centro de Brumadinho, onde foi montado um centro de operações das forças de segurança pública e do executivo estadual. 

Mais de 50 agentes estavam posicionados recebendo orientações para a atuação. Um ônibus e viaturas da Força Nacional também já estavam estacionados para levar os agentes à chamada zona quente de buscas, no distrito de Córrego do Feijão, onde os bombeiros acreditam que estão as vítimas que estavam nos refeitórios e escritórios da Vale e na pousada Nova Estância.

Leia mais:
‘É um crime contra a humanidade’, diz coordenador do projeto Manuelzão sobre Brumadinho
Tragédias expõem vítimas a traumas psicológicos que surgem a curto, médio e longo prazos
'Especialmente tocada', diz militar sobre equipe que encontrou corpo de criança de cerca de 3 anos