Após um ano e meio de atuação conjunta, a força-tarefa que constitui o projeto "Aliança pela Vida" foi responsável por reduzir até 73% o número de acidentes com caminhões no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. A ação mais recente do projeto aconteceu nesta sexta-feira (12) e abordou 32 veículos pesados, com a emissão de 17 autuações. Na 24ª blitz, o programa alcançou a marca de mil veículos fiscalizados.

A diminuição de 73% nos acidentes envolvendo caminhões foi registrada no horário de pico, entre 17h e 20h, na pista sentido Vitória/Brasília. Já de maneira geral, considerando todos os horários, a redução foi de mais de 40% desde o início do projeto, de 29 em 2017 para 16 em 2018. O trecho onde a redução foi registrada se estende por dez quilômetros, entre a entrada da avenida Delta, no bairro Califórnia, região Noroeste de BH, e a chegada ao bairro Olhos D'água, na região do Barreiro.

Os dados são da Via 040, concessionária que administra essa parte do Anel, que comparou o ano de 2017, anterior à implantação do programa, a 2018, primeiro ano de execução. 

Para o tenente Luiz Fernando Ferreira, comandante do policiamento no Anel Rodoviário, os bons resultados podem ser atribuídos ao trabalho de integração possibilitado pelo programa. "O trabalho em conjunto permite que a concessionária acione a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) sempre que há algum problema e, assim, ele pode ser resolvido rapidamente", justifica. O policial ainda explicou que mesmo sem ocorrências específicas, as inspeções que acontecem durante as blitzen praticamente semanais permitem tirar de circulação veículos que trafegam de forma irregular, que são os que mais oferecem risco aos usuários da estrada.

O projeto foi idealizado pela Prefeitura de Belo Horizonte e é formado por representantes do poder público das esferas municipal, estadual e federal, entidades de classe representativas do setor e a concessionária.

As ações consistem, além do planejamento e execução de obras de melhoria na infraestrutura, em abordagens conjuntas entre policiais do batalhão da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) que cuidam do Anel e agentes da Via 040. Os veículos que passam pelo local são inspecionados desde a documentação até as partes mecânica e elétrica dos veículos.

Entre os próximos passos para a melhoria no tráfego no Anel Rodoviário está a construção de áreas de escape, mas ainda não há previsão para a entrega. As obras são de responsabilidade da PBH, por meio da BHTrans, que informou que o projeto ainda está em fase de elaboração. Só após a aprovação do plano e do edital, a autarquia lança a licitação para que as obras sejam iniciadas.

Desde o início do projeto, foram realizadas 24 blitzen educativas e de inspeção minuciosa de veículos e implantadas operações de fluidez em pontos estratégicos da via.