Funed amplia diagnóstico de infecções sexualmente transmissíveis

Da Redação*
13/09/2021 às 14:24.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:52
 (Funed/Divulgação)

(Funed/Divulgação)

O Laboratório de Carga Viral, do Serviço de Virologia e Riquetsioses (SVR) do Lacen-MG/Funed, ampliou em agosto o diagnóstico de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), realizando também os exames de clamídia e gonorreia (gonococo). A iniciativa faz parte da implantação-piloto da Rede de Laboratórios de Diagnóstico Molecular da Clamídia e Gonococo (CT/NG).

A equipe que realiza esses diagnósticos é a mesma que faz os exames da Rede Nacional de Carga Viral de HIV/Hepatites e Contagem de Linfócitos T CD4/CD8. O prazo de liberação do resultado é de 15 dias corridos a partir do recebimento da amostra na Funed.

Em todo o Estado

Os exames realizados pelo Lacen-MG /Funed, a princípio, irão atender todo o Estado, por meio dos Centros de Testagem e Aconselhamento, Unidades de Atenção Primária à Saúde, serviços de atendimento ao pré-natal, Centros de Referência para IST, Serviços de Atenção Especializada (SAE) e Sítios Sentinela do Projeto SenGono.Funed/Divulgação / N/A

 A iniciativa faz parte da implantação-piloto da Rede de Laboratórios de Diagnóstico Molecular da Clamídia e Gonococo (CT/NG)

Patrícia Alves Loures, analista responsável pelo trabalho no SVR, explica que a implantação da CT/NG servirá como uma oportunidade  para o rastreio e diagnóstico da infecção em determinadas populações previstas no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para a Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (PCDT-IST) publicado em 2020.

“A princípio, o público-alvo para esses testes são usuários de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV, gestantes com elevada vulnerabilidade às IST, pessoas vivendo com HIV no momento do diagnóstico e pessoas atendidas nos sítios do Projeto Sengono e/ou sítios de referência em IST", diz.

Relevância

As IST são responsáveis por altas taxas de morbidade e por elevados custos em saúde pública no mundo todo. Nos homens, as ISTs causadas por clamídia e/ou gonococo ocorrem predominantemente de maneira sintomática, causando síndrome do corrimento uretral, enquanto em mulheres essa infecção é prioritariamente assintomática.

Mundialmente, a infecção por Chlamydia trachomatis (clamídia) é a mais comum das IST não virais e curáveis em pessoas de 15-49 anos, com 131 milhões de novos casos por ano. A gonorreia, causada por Neisseria gonorrhoeae (gonococo) aparece em seguida, chegando a 78 milhões de novos casos por ano.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, no Brasil, essas infecções também estão presentes em números elevados, estimando-se 500 mil novos casos de gonorreia por ano.

A detecção precoce e o tratamento oportuno são fundamentais, pois os casos não tratados de maneira adequada podem gerar danos graves e até irreversíveis à saúde do paciente, como a infertilidade, doença inflamatória pélvica (DIP), implicando consequências assistenciais, sociais, psicológicas e econômicas. Essa questão é acentuada pelo fato de que, principalmente em mulheres, essas infecções ocorrem de maneira assintomática.

(*) Com informações da Agência Minas

Leia mais:
São Bartolomeu concorre ao título de melhor vila turística do mundo
Área queimada em unidades de conservação em Minas cresce quase 50%; Estado inicia força-tarefa
 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por