Uma mulher de 54 anos foi mais uma vítima de feminicídio em Minas nesta semana. Cleide Maria Gomes foi morta a facadas na manhã desta terça-feira (30) em Santa Rita do Sapucaí, no Sul do Estado, e o namorado dela, um idoso de 69 anos, confessou o crime. Ele declarou que foi motivado por ciúmes.

De acordo com o capitão Gustavo Queiroz Barbosa Cavalcanti, da Polícia Militar da cidade, o suspeito costumava levar a namorada todos os dias para o trabalho, mas, nesta terça, levou uma faca no carro. "Uma câmera de segurança próxima ao local gravou o momento em que ele agrediu a mulher, tentou enforcá-la e, em seguida, usou a faca para golpeá-la seis vezes", detalhou. 

Cleide e o idoso estavam juntos há cerca de oito anos e chegaram a morar juntos, mas agora viviam em casas separadas, segundo Cavalcanti. Para o militar, o crime foi premeditado após uma briga que o casal teve na noite dessa segunda-feira (29) por causa de ciúmes. O suspeito teria encontrado uma troca de mensagens entre a vítima e outro homem e presumiu que estava sendo traído.

O homem tentou fugir, mas foi alcançado pela PM às margens da BR-459. Com a faca usada no crime, o suspeito tentou se matar e provocou alguns ferimentos em seu tórax, além de ter jogado o carro contra uma árvore. A faca usada no crime foi apreendida e o suspeito chegou a ser atendido em um hospital de Itajubá, também no Sul de Minas. Ele já foi liberado pelos médicos e detido pela polícia.

Reincidência

Esta não foi a primeira vez que o idoso atentou contra a vida de uma mulher. Segundo a Polícia Civil, ele foi preso há cerca de 10 anos após tentar matar uma outra namorada, também a facadas. Na ocasião, o suspeito ficou preso por aproximadamente 15 dias.

Segunda na semana

Cleide é, pelo menos, a segunda vítima de feminicídio registrada em Minas somente nesta semana. Na segunda-feira (29), a agente de combate a endemias Tereza Cristina Peres de Almeida, de 44 anos, foi assassinada a tiros junto do filho, Gabriel, de 22. As vítimas foram alvejadas no bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte, enquanto voltavam da academia. O principal suspeito é o ex-companheiro de Tereza, que está foragido.

Leia mais:
Suspeito de matar mãe e filho era reincidente em ameaças e teve pedido de prisão negado