O preço das passagens de ônibus em Belo Horizonte não irá aumentar em dezembro, caso as empresas de ônibus retirem os cobradores em horário de pico, afirmou o prefeito Alexandre Kalil (PSD), neste sábado (10), em visita a obras públicas na Vila Sumaré, região Noroeste da capital. 

Kalil afirmou que o reajuste só ocorrerá se as empresas consorciadas cumprirem o contrato firmado com a prefeitura, que prevê a presença dos agentes de bordo. "Nós temos um contrato. O reajuste não é estipulado pelo prefeito, então, se houve quebra de contrato de um lado, sem trocador, vai ter quebra de contrato pelo outro, que não vai ter reajuste", argumentou o prefeito.

Procurado pela reportagem, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) informou que não irá se posicionar.

Leia mais:

Empresas ignoram norma, multas e mantêm ônibus sem trocador em BH

Multadas em R$ 10 milhões por falta de trocador, empresas de ônibus irão para a dívida ativa