Maria Rita Barbosa, de 27 anos, e o filho, de 4, estão em estado grave após serem baleados pelo ex-companheiro dela, que não aceitava o fim do relacionamento. O crime aconteceu em Varginha, no Sul de Minas Gerais, e os dois foram encontrados com ferimentos na cabeça na manhã dessa segunda-feira (3), cerca de 16 horas após o ocorrido. O suspeito, de 40 anos, também estava no local, ferido e sangrando.

Segundo a Polícia Militar, os três foram encontrados após colegas de trabalho da vítima estranharem a falta da mulher na manhã de segunda. Eles sabiam que ela tinha problemas com o ex-companheiro e que ele não aceitava o fim do relacionamento, já tendo feito diversas ameças contra ela. Os colegas ligaram para a creche onde a criança ficava e foram informados que ela não havia comparecido. Na casa da mulher, perceberam que o carro dela ainda estava na garagem e o carro do suspeito estava estacionado nas proximidades. Então resolveram acionar a polícia.

Os policiais militares tiveram que arrombar a porta da casa e encontraram os três no chão da sala sobre poças de sangue, agonizando. No local também foram encontradas 6 cápsulas de bala, o que indica que o homem disparou seis vezes, e a arma calibre 32. De acordo com o boletim de ocorrência, ele teria atirado contra a ex-companheira e a criança e, depois, tentado tirar a própria vida.

Vizinhos contaram aos militares que, por volta das 19h de domingo (2), ouviram estampidos secos, mas por se tratar de uma rua movimentada, não imaginaram que poderiam ser disparos de arma de fogo. 

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados e os feridos encaminhados ao Hospital Bom Pastor, em Varginha. A mulher foi transferida para o Hospital Regional de Varginha e está em estado grave, entubada e em coma induzido. O menino foi encaminhado ao Hospital Alzira Velano, em Alfenas, onde passou por uma cirurgia e, segundo informações da Prefeitura de Varginha, está em estado gravíssimo. O suspeito permanece no Hospital Bom Pastor em estado muito grave e aguarda um leito no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).