Médicos funcionários da Prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, paralisaram os serviços de, pelo menos, 11 unidades básicas de saúde na cidade nesta terça-feira (26), segundo informou o Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG).

A greve foi marcada, de acordo com o sindicato, em uma assembleia na última quarta-feira (20), e devidamente acordada com a administração municipal. Apesar da paralisação nas unidades básicas e nas consultas eletivas, as unidades de pronto atendimento continuam funcionando normalmente, conforme declarou o sindicato.

A reivindicação dos servidores, dos quais 85% aderiram à paralisação, é a criação de um Plano de Carreiras para a categoria, reposição de perdas salariais, incorporação de adicionais e melhores condições de trabalho, entre outros pontos. O sindicato alega que houve várias tentativas de negociar com a Prefeitura, mas não houve acordo e ficou definida a paralisação até as 7h desta quarta-feira (27).

Uma nova assembleia entre os servidores está marcada para esta terça-feira (26) na sede do Sindmed-MG e o sindicato declarou que, caso a prefeitura não se manifeste, novas paralisações poderão acontecer.

A administração municipal foi procurada mas ainda não retornou o contato.

Leia mais:
À beira da falência, Mariana decreta estado de calamidade financeira e vai processar a Vale
Obras da Escola de Design da Uemg são retomadas