O acionamento por engano da sirene da mineradora AngloGold Ashanti em Santa Bárbara, na região Central de Minas Gerais, nesta sexta-feira (26), mobilizou a Polícia Militar na cidade. A cidade está inserida na área de risco em caso de rompimento da barragem Sul Superior da mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, na mesma região.

Segundo o tenente-coronel Flávio Godinho, da Defesa Civil do Estado, a empresa realizava um teste com as sirenes da mina de Córrego do Sítio a volumes baixos, mas, por acidente, o volume foi aumentando e o sinal sonoro foi ouvido na cidade. A Polícia Militar precisou ocupar os pontos onde a sirene foi ouvida e esclarecer à população que o acionamento não foi real.

Já a AngloGold Ashanti, em nota, confirmou e lamentou o acionamento indevido de uma das noves sirenes, mas afirmou que o engano aconteceu durante o procedimento de manutenção preventiva dos equipamento e que os motivos do acionamento estão sendo apurados. Segundo a mineradora, a empresa deslocou equipes para esclarecer a situação às comunidades e entrou em contato com lideranças comunitárias e órgãos públicos competentes.

O comandante da Defesa Civil ainda afirmou que será feito um registro de ocorrência e o Ministério Público será acionado.

Reincidência

Esta é a segunda vez que a mineradora toca sirenes por engano. A primeira foi há pouco mais de dois meses, em 25 de maio, quando a AngloGold realizava um treinamento preventivo em caso de ruptura da mina de Gongo Soco, que pertence à Vale. Na ocasião, a mineradora lamentou o equívoco e reforçou que suas barragens estavam seguras.

Leia mais:
Sirene toca por engano em Santa Bárbara e mineradora de ouro reconhece 'transtorno'