Uma médica da Unidade de Atendimento Imediato (UAI) Teresópolis, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi agredida por um paciente na manhã desta sexta-feira (21). Além dela, o homem, que não foi localizado, também agrediu a recepcionista e uma enfermeira do centro de saúde.

O caso foi registrado em um boletim de ocorrência, que relata que o suspeito cometeu as agressões por estar insatisfeito com o tempo de espera pelo atendimento. Uma funcionária da Uai, que não quis se identificar, contou que o homem chegou à unidade com uma queixa de cólica renal. Segundo ela, o atendimento preliminar do paciente demorou 16 minutos, o que ela afirma não ser demorado. "Ele ficou impaciente e começou a reclamar muito e xingar todo mundo com palavrões, aí foi até a sala onde a médica atendia um paciente idoso que estava em observação durante toda a madrugada, pegou uma mesa e jogou nela", detalhou. O homem não foi encontrado pela polícia.

Segundo a mulher, era o primeiro dia de trabalho da médica na unidade e não é a primeira vez que acontecem ocorrências do gênero. "Nós temos problemas aqui com segurança. Não há guarda municipal na unidade, o que acaba deixando os funcionários em uma situação bastante complicada e insegura porque isso incentiva de certa forma a prática de crimes aqui dentro", se queixou a funcionária.

A Prefeitura de Betim, por meio de nota da Secretaria Adjunta de Segurança Pública, informou que  o patrulhamento da Guarda Municipal (GM) será intensificado na UPA Teresópolis neste sábado (22).

Ainda de acordo com o comunicado, a médica não chegou a ser agredida fisicamente, mas houve agressão verbal e intimidação por parte de um paciente. E que ele chutou a porta do consultório e virou a mesa da médica, que atendia outro paciente. 

Confira nota completa da Prefeitura de Betim:

A PREFEITURA DE BETIM INFORMA:

De acordo a Secretaria Adjunta de Segurança Pública, o patrulhamento da Guarda Municipal (GM) será intensificado na UPA Teresópolis, neste sábado, 22.

Ainda segundo a Secretaria Adjunta de Segurança Pública, a médica não chegou a ser agredida fisicamente, mas houve agressão verbal e intimidação por parte de um paciente, na manhã desta sexta-feira, 21.  Ele chutou a porta do consultório e virou a mesa da médica, que atendia outro paciente.  A Guarda Municipal (GM) compareceu ao local, juntamente com a Polícia Militar (PM), que fez a ocorrência. As câmeras de segurança, instaladas no ano passado na unidade, registraram o episódio e o paciente foi identificado.

A secretaria esclareceu que a GM não trabalha em pontos fixos, eles atuam com o sistema de patrulhamento pelas regiões do município. Mas, assim que é acionada, uma viatura se dirige imediatamente ao local solicitado.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) acrescentou que a médica recebeu a assistência necessária e a parabeniza pelo comprometimento com o Sistema Único de Saúde (SUS). A SMS esclarece que está agendada para a próxima quarta-feira, 26, a reunião como a comissão de saúde da Câmara Municipal de Betim, Conselho Municipal de Saúde, sindicato e Secretaria Adjunta de Segurança Pública para traçar a estratégia conjunta para proporcionar mais segurança aos trabalhadores e usuários. Diante disso, a prefeitura está tomando as medidas cabíveis para que a polícia investigue o caso de agressão verbal e de depredação do patrimônio público e para que a Justiça tome as medidas legais, de acordo com o determina a legislação vigente. A UPA retomou os atendimentos após a ocorrência policial.

A prefeitura está discutindo com o Governo de Minas Gerais e com os demais órgãos ligados à segurança pública o aumento do policiamento nas imediações das unidades e o aumento do trabalho preventivo da criminalidade para evitar que episódios como esse ocorram novamente.