A prefeitura de Belo Horizonte lançou edital para contratação da empresa que fará a auditoria no sistema de transporte coletivo da capital. A publicação consta no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 2 de janeiro. O prefeito Alexandre Kalil colocou o procedimento como condição para que um reajuste nos preços das passagens de ônibus volte a ser discutido com as empresas responsáveis pela concessão. 

A entrega dos envelopes deve ser feita até às 10h do dia 19/02/2018, com abertura dos envelopes de Habilitação na mesma data. O edital poderá ser obtido pelos interessados através do site www.pbh.gov.br ou poderá ser adquirida cópia impressa.

Em dezembro, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) solicitou à prefeitura o aumento de 10,5% na passagem, colocando a escalada do preço do óleo diesel como principal justificativa. Se o aumento fosse aceito, o valor saltaria de R$ 4,05 para R$ 4,50.

O pedido de reajuste foi negado pela PBH e as empresas afirmaram que era inviável economicamente trabalhar com a tarifa atual. Segundo o Setra-BH, até mesmo a interrupção do serviço ou diminuição da frota na capital estavam sendo cogitados.

Imbróglio

Na Justiça, os consórcios BHLeste, Dez, Dom Pedro II e Pampulha chegaram a impetrar mandado de segurança contra o prefeito Alexandre Kalil e o diretor-presidente da BHTrans, Célio Bouzada. 

O pedido de reajuste foi negado duas vezes. Primeiro pelo juiz Marco Aurélio Abrantes e, depois, pelo desembargador Wander Marotta. 

As concessionárias afirmam que a revisão tarifária consta do contrato em vigor, firmado com o Executivo há nove anos.

A capital mineira tem hoje uma das tarifas de ônibus mais caras do país. O valor supera o de metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro, onde os passageiros pagam R$ 3,80. Em Brasília, o valor chega a R$ 3,50. Já em Vitória (ES), a R$ 3,20.

Serviço: Mais informações sobre a concorrência poderão ser obtidas na Gerência de Coordenação de Licitações à Rua Espírito Santo, n.º 605, 15º andar, Centro - Fone: (31) 3277-1400 e 3246-0151.

Leia também:

Justiça nega novo pedido de liminar para aumento de passagens de ônibus em BH
Empresas de ônibus em BH podem parar caso passagens não sejam reajustadas
'Calma, gente. BH tem prefeito', diz Kalil sobre possível aumento de 10% na tarifa de ônibus