A data 25 de novembro é lembrada como Dia Internacional pelo Fim da Violência contra a Mulher, desde 1999, quando foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), por circustância do assassinato das três irmãs Mirabal, ativistas da causa na República Dominicana.

Em Belo Horizonte, a ocasião será memorada na "Pedalada pelo fim da Violência contra a Mulher", que terá início às 8h30 do domingo (25), na Casa de Referência da Mulher Tina Martins, local de acolhida para mulheres avitimadas, com um café da manhã coletivo. 

Ainda de acordo com a programação, às 9h, acontecerão aula de yoga e oficina de cartazes e aplicação de stencil. A saída das bicicletas está agendada às 10h.

Para uma das organizadoras do evento, Carla Reis, associada ao grupo BH em Ciclo, "o objetivo ação é chamar a atenção e conscientizar mulheres e homens a respeito do problema".

A oportunidade também marca o início dos 16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gênero, com final previsto para 10 de dezembro, Dia Intercional dos Direitos Humanos. Esta é uma plataforma mundial, liderada pela ONU Mulheres.

Carla revela que, na capital mineira, as ciclitas e os demais presentes farão pausas em pontos estratégicos da cidade, como Praça da Estação, rua Guaicuruz e Praça da Savassi.

Num ato simbólico, balões nas cores laranja e roxo serão soltos, em memória àquelas que foram vítimas desta violência e, também, servindo de alerta a outras que se encontram em situação de risco.

Além do BH em Ciclo, a co-organização é de Bicimanas, Bike Anjo, Assessoria Jurídica Universitária Popular (AJUP-UFMG), Grupo Alcateia sem Pressa e Casa Tina Martins.

SERVIÇO
Pedalando pelo Fim da Violência contra a Mulher
Domingo, 25 de novembro, a partir das 8h30, na Casa Tina Martins (rua Paraíba, 641 - Funcionários, Belo Horizonte)