Prefeita de Morro Alto é alvo de operação de busca e apreensão

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
25/10/2016 às 19:15.
Atualizado em 15/11/2021 às 21:23

Uma ação conjunta entre o Ministério Público e as polícias Civil e Militar cumpriu nesta terça-feira (25) mandados de busca e apreensão na Prefeitura de Morro Alto, região Central de Minas, na casa e nas empresas da prefeita, Vilma Diniz (PTC), e na residência de um empresário. O objetivo da medida cautelar emitida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais é investigar fraudes, corrupção e desvio de recursos na gestão municipal.

De acordo com o MPMG, participaram das diligências cinco promotores de Justiça, 16 servidores do Ministério Público, 12 policiais civis e cinco policiais militares. Durante a ação foram recolhidos 47 volumes de documentos e equipamentos de informática, que serão análisados para compor o inquérito do caso.

As investigações contra a prefeita começaram em meados de 2015, quando o MPMG recebeu diversas representações que relatavam irregularidades na gestão atual de Morro do Pilar e instaurou três procedimentos investigatórios criminais. Segundo o órgão, essas representações caracterizariam crimes de fraude em licitação em favor de empresas de seu grupo empresarial, desvio de recursos públicos em contratos de fornecimento de bens e obras, lavagem de dinheiro e corrupção. Os contratos investigados somam a quantia de R$2.900.000,00, sendo que os desvios até então apurados alcançarim a quantia de R$650.000,00.

Procurado pela reportagem, o advogado de Vilma, Hamilton Roque Pires, disse que procurou o TJMG para se inteirar dos autos, mas eles foram colocados em sigilo. "Mesmo com a procuração da minha cliente eu não consegui ter acesso, então não tenho como dizer nada tecnicamente sobre a questão".

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por