A Região Metropolitana de Belo Horizonte deve receber mais volumes elevados de chuva a partir desta quarta-feira (22). Até sábado, a previsão é de até 250 mm de precipitações, com possibilidades de chuvas mais fortes no período noturno e de madrugada e tempestades concentradas, que podem gerar até 100mm de chuva em um espaço de 24 horas.

Em função disso, a Defesa Civil de Minas Gerais se reuniu com as coordenadorias municipais de 13 prefeituras da RMBH para traçar estratégias de coordenação de resposta a emergências no período, além de órgãos estaduais como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, dentro do trabalho já desenvolvido no gabinete de crise formado em outubro, e vigora até março, em função dos períodos de chuva.

DEFESACIVILMG

Defesa Civil do estado se reuniu com coordenações municipais para traçar estratégias emergenciais até sábado

"Estabelecemos essa força tarefa para o acompanhamento desse fenômeno, que não é estático, é dinâmico, que deve gerar um volume grande de chuva de hoje até sábado, para gerarmos um alinhamento entre municípios e órgãos e deixar um alerta, e não virar pânico", disse o Chefe do Gabinete Militar do Governador e Coordenador Estadual de Defesa Civil/MG, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues.

O coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, Flávio Godinho, explicou que a reunião de hoje teve como objetivo discutir soluções que muitas vezes acabam perpassando os limites de cada cidade, agindo no mapeamento do locais de risco, como já ocorre na capital mineira, ações pontuais para evitar esses locais e reforço do efetivo de cada cidade para atuar 24 horas por dia. Foi implantado um gabinete de crise para atuar na desobstrução e limpeza de vias, para diminuir os efeitos das chuvas. 

Diante da iminência de fortes chuvas na região metropolitana de BH, o objetivo é pactuar ações envolvendo a capital mineira com os municípios de Betim, Contagem, Mariana, Nova Lima, Ouro Preto, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, Sarzedo e Vespasiano, com medidas que também serão repassadas para as prefeituras do interior. “O estado entrará com todo apoio que o município necessitar, técnico ou logístico”, ressaltou Godinho, que também deu dicas para a população se precaver durante os períodos mais intensos de chuva (assista vídeo abaixo).

Chuvas esparsadas

A meteorologista do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Lais Alves Santos, explicou que essas chuvas mais intensas são resultado da formação de um sistema de baixa pressão no litoral da região Sudeste, que deverá intensificar a  Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que atua sobre as regiões da Zona da Mata, Vale do Rio Doce e parte da RMBH, se estendendo para oeste até o Triângulo Mineiro, e estacionar em toda essa porção até domingo (26). "Essa ZCAS é conhecida por provocar acumulados expressivos de chuva em um período longo de tempo”.

A meteorologista do Igam garantiu que não é uma chuva fora do comum e que Belo Horizonte e região metropolitana já registraram índices maiores do que os 100 mm diários que podem cair sobre a região. Ela disse ainda até 20 de janeiro, BH já havia atingido os 450 mm de chuvas, o que representa 30% a mais do que a média pluviométrica de 329 mm para todo o mês, índice que provavelmente será duplicado até o final desta semana.

Os moradores de Minas Gerais podem receber, gratuitamente, alertas meteorológicos sobre a região em que vivem. Basta enviar uma mensagem de texto com o CEP de sua residência para o número 40199.