As chuvas intensas deixam oito das nove regionais da capital em alerta máximo de risco geológico. O temor de desmoronamentos ou deslizamentos de terra é maior para 1,5 mil moradias erguidas em áreas de perigo nas vilas e favelas. A vigilância deve seguir nos próximos dias, pois há previsão de mais temporais na cidade. 

O comunicado da Defesa Civil de BH orienta os moradores de todas as regiões – incluindo Venda Nova, que está em situação “moderada” para risco geológico – para ficar atentos ao solo encharcado ou rachado, trinca nas paredes, portas e janelas emperrando e inclinação de postes ou árvores. Água minando da base de barrancos também demanda atenção.

Segundo dados da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), de janeiro a setembro deste ano, mais de 150 famílias foram retiradas de casa preventivamente. 

“Temos que ter consciência que a gente tem que aliviar um pouco o sofrimento de quem nós sabemos que vai sofrer. Ninguém vai acabar com a chuva, ninguém vai resolver o problema e não vamos falar que está tudo resolvido”, disse, ontem, o prefeito Alexandre Kalil. 
Segundo ele, um novo mapeamento “milimétrico” de todas as áreas de risco geológico da capital foi solicitado. 

Para evitar danos como o do temporal que provocou destruição e deixou várias vias debaixo d’água na última segunda-feira, a PBH organiza planos mais “robustos”. Detalhes ainda não foram apresentados. 

Alerta de risco geológico emitido pela Defesa Civil de BH vale para todas as nove regionais, mas é ainda mais urgente em oito; 
previsão da meteorologia é de pancadas de chuva ao longo da semana, podendo vir acompanhadas de ventos fortes
 

Apoio

De acordo com a Urbel, 50 obras foram realizadas em áreas de risco. As ações em vilas e favelas são desenvolvidas durante todo o ano. A atenção é reforçada por meio de vistorias técnicas e monitoramento, principalmente nos locais mais críticos.

“Se o local apresenta grau de risco alto ou muito alto, o qual não pode ser eliminado ou controlado por uma obra tecnicamente viável, a família é removida, sendo encaminhada para o Abrigo Municipal. Ela também pode acessar o programa Bolsa Moradia até o seu reassentamento definitivo em uma unidade habitacional construída pela prefeitura”, informou o órgão, por nota. 

Em caso de emergência, as pessoas devem acionar a Defesa Civil (199) ou Bombeiros (193).

Previsão do tempo

Hoje, a previsão indica céu com muitas nuvens e pancadas de chuvas a qualquer hora, que podem vir acompanhadas de trovoadas isoladas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o dia será mais frio, com mínima de 15°C e máxima de 20ºC. A umidade relativa mínima do ar pode chegar a 100%.

Leia mais:
BH aplica dose de reforço contra a Covid-19 em profissionais da Saúde acima dos 18 anos nesta quarta
Prefeitura de Ouro Preto cria campanha de arrecadação para famílias afetadas pela chuva