Usuários do transporte coletivo de Belo Horizonte estão mais perto de poder recarregar o cartão BHBus com mais praticidade. Um projeto de lei que permite que os créditos sejam vendidos em bancas de jornais da capital foi aprovado, em segundo turno, na Câmara Municipal e, agora, segue para sanção ou veto do prefeito Alexandre Kalil (PHS).

A proposta é do vereador Eduardo da Ambulância (Podemos). Segundo ele, se sancionada, a lei trará benefícios tanto aos usuários do transporte público quanto aos comerciantes donos de bancas de jornais. "Fica mais prático para o usuário, que tem mais pontos para colocar créditos, e para os donos de bancas, que aumentam sua rentabilidade que já está tão prejudicada ultimamente", justificou.

De acordo com o parlamentar, ele e representantes de sindicatos de donos de bancas devem se reunir com o prefeito para pedir que ele não vete o projeto. Segundo ele, ainda não há uma data marcada para a reunião, mas ela vai acontecer e ele espera que o chefe do executivo municipal entenda como benéfica a sanção da proposta. 

Se sancionado, o projeto permitirá a venda de créditos eletrônicos em bancas, mas restrita aos  cartões do tipo “usuário”, na modalidade “portador”. A remuneração do permissionário da banca pela prestação do serviço seria regulada pelo Poder Executivo posteriormente.

A assessoria de imprensa da prefeitura foi procurada para comentar o assunto, mas ainda não se manifestou.