Apesar de os moradores de Belo Horizonte e Região Metropolitana já notarem o aumento no volume de chuvas comum na primavera, Minas Gerais tem 107 municípios em situação de emergência pela seca rigorosa, segundo o boletim da Defesa Civil Estadual publicado nesta segunda-feira (15).

Entre as cidades afetadas, foram 13 as que declararam o problema desde o início de outubro, a maioria nos vales do Jequitinhonha e Mucuri. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as principais estações de água das regiões com maior situação de emergência registram volumes de chuvas inferiores à média histórica há pelo menos três meses.

Outros sete municípios terão a vigência da situação de emergência expirada neste mês, a maioria também em regiões mais ao norte do Estado.

Racionamento de água

Por causa da falta de chuva, os reservatórios e postos de captação de água em várias regiões também apresentam níveis críticos. Para administrar a distribuição, a Copasa tem, nesta segunda-feira (15), onze cidades em estado de racionamento, cinco delas entre as cidades em situação de emergência:

- Águas Vermelhas
- Arcos
- Campo Azul*
- Campos Gerais
- Capitão Enéas*
- Divisa Alegre*
- Fernandes Tourinho
- Pedra Azul*
- Sardoá
- Taiobeiras*
- Tumiritinga/São Geraldo do Tumiritinga

*Cidades também em situação de emergência.

Ajuda federal

A declaração da situação de emergência funciona como um pedido de ajuda às instâncias superiores por verbas e/ou apoio operacional em decorrência de tragédias causadas pelo fenômeno que as causou. Dentre os 107 municípios listados pela Defesa Civil de Minas Gerais em emergência por Seca ou Estiagem, 83 deles têm situação reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional, responsável por liberar verba federal aos atingidos.

A lista de municípios em situação de emergência pode ser consultada neste link

Leia mais:
Pode chover granizo em BH nesta segunda-feira, alerta Defesa Civil
Chuva e calor de 30ºC: confira a previsão do tempo para BH