Sobe para 165, o número de mortos com o rompimento da Mina do Feijão, na cidade de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Desses, 156 foram identificados pelo Instituto Médico Legal em Belo Horizonte.

O total de desaparecidos, neste 17º dia de buscas, é de 160, sendo 38 funcionários da Vale e 122 terceirizados ou pessoas da comunidade. 

Já o número de sobreviventes localizados permanece em 393, sendo 224 empregados da Vale e 169 terceirizados ou pessoas da comunidade.

Duas vítimas resgatadas ainda se encontram hospitalizadas, enquanto 138 atingidos estão desabrigados.

Neste domingo (10), os focos das buscas estão na Usina ITM, na ferrovia, na área administrativa, que abrange refeitório, casa e estacionamento e em locais com acúmulo de rejeitos. Em campo, atuam 35 equipes. 

O efetivo conta ainda com 35 máquinas, 11 aeronaves e 19 cães.

Leia mais:
Tragédia em Brumadinho é manchete no The New York Times, que alerta para novos acidentes
Buscas em Brumadinho entram no 17º dia; biólogos da Vale fazem monitoramento da fauna