O corpo do soldador Erídio Dias, de 32 anos, sobrevivente da tragédia de Mariana em 2015, foi identificado pelo Instituto Médico Legal (IML) entre as vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, que aconteceu em janeiro deste ano. O homem era funcionário de uma empresa terceirizada pela Vale e também trabalhava na área da Samarco quando a barragem em Mariana se rompeu há três. A identificação foi confirmada por familiares da vítima.

O soldador estava na região da barragem que se rompeu em Mariana e escapou da tragédia porque foi almoçar em uma área distante da atingida pela lama, conforme relatou a familiares na época. Desta vez, em Brumadinho, Erídio Dias estava no refeitório da empresa, um dos primeiros locais atingidos.

"É com o coração partido que estou compartilhando com meus amigos a notícia que nos abalou desde o dia 25 de Janeiro. O desaparecimento de Eridio Dias. Vivemos os piores dias de angústia. Depois de tanta tristeza a esperança era de dar a ele um enterro digno e que o que restou dele pudesse ficar perto de nós. Hoje (terça-feira, 19) recebemos a notícia que o corpo foi encontrado. Não importa o que foi encontrado, mesmo que seja um fio de cabelo..., mas a alma é perfeita e vamos poder se (sic) despedir dele amanhã na Igreja em São Bartolomeu", disse a tia do soldador, Luzia Aparecida Felipe, em uma rede social.

A Defesa Civil de Minas Gerais informou nessa terça-feira (19) que o número de mortos pelo rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, subiu para 209. Ainda segundo a corporação, 97 pessoas ainda estão desaparecidas e 395 foram localizadas.

Com Estadão Conteúdo

Leia mais:
CPI das Barragens define plano de trabalho e reagenda depoimento de presidente afastado da Vale
Sobe para 209 o número de mortos na tragédia de Brumadinho; 97 seguem desaparecidos
Municípios afetados por rompimento de barragem de Brumadinho criam comissão para cobrar reparações