Um homem de 37 anos foi preso nessa quinta-feira (7) suspeito de aplicar golpes em, pelo menos, seis vítimas, entre elas um policial militar. O suspeito foi preso no bairro Aarão Reis, região Norte de Belo Horizonte, enquanto tentava comprar um carro usando documentos falsos em uma concessionária.

Segundo a Polícia Militar, os agentes foram à loja de veículos e o homem, ao perceber a presença dos militares, demonstrou nervosismo. Durante a abordagem, ele se apresentou com o nome que constava nos documentos que ele tentava usar para comprar o carro modelo Onix. A PM informou que ele estava com uma cópia de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e comprovantes de endereço no mome de uma vítima, e todos pareciam falsificados.

Após ser questionado, o suspeito acabou confessando que os documentos eram falsos e haviam sido adquiridos por R$ 700 no Centro de BH. Segundo ele, as informações pertenciam a vítimas de um golpe que começava pela Internet. O homem explicou à PM que anunciava uma motocicleta no site de compras e vendas OLX por um preço bem abaixo do valor de mercado e, ao ser procurado por um interessado, solicitava que fossem mandadas fotos dos documentos da pessoa e um sinal em depósito bancário. O golpista, então, deixava de responder às mensagens dos interessados e usava as fotos dos documentos para fazer outros com sua fotografia.

Os documentos falsos eram usados para adquirir carros que, depois, eram revendidos por 30% do valor normal. Uma das vítimas do estelionatário, inclusive, foi um policial militar, cujos documentos eram apresentados quando o suspeito precisava mostrar credibilidade para comprar um veículo. 

A Polícia Militar acionou o serviço de inteligência, que identificou seis das vítimas do homem, todas enganadas pelo esquema montado na plataforma OLX. Segundo o que foi apurado, o suspeito ainda usava o nome das vítimas para entrar em contato com outras. Várias delas relataram terem sido informadas da compra de carros em seus nomes em lugares onde nunca estiveram.

Procurada, a OLX condenou a atitude, ressaltando que ela vai contra as regras do serviço. Em nota, a empresa ressaltou que não faz a intermediação das negociações, se limitando somente ao espaço para as buscas e anúncios. "Infelizmente, algumas vezes as ferramentas disponíveis no mercado são utilizadas por terceiros de má índole", diz trecho do posicionamento.

"Vale lembrar que a OLX também disponibiliza um botão de denúncia em todos os seus anúncios, possibilitando que qualquer pessoa denuncie eventuais práticas irregulares ou conteúdos indevidos. Nestes casos, a empresa consegue deletar o anúncio e banir o usuário da plataforma.", destacou a nota.

A OLX ainda enviou algumas dicas para evitar que os usuários sejam enganados na plataforma. Confira:

- Não deposite ou realize transferências de valor antes de receber o produto;
- Prefira fechar negócio em um lugar público e movimentado. Sempre que possível, vá acompanhado;
- Sempre pesquise os valores de mercado daquilo que você pretende adquirir. Fique atento sobre os excessos de facilidades e preços muito abaixo do mercado;
- Antes de se encontrar com o vendedor, busque informações sobre ele. Pergunte o nome com sobrenome, lugar onde mora ou trabalha, telefone para contato ou e-mail, entre outras informações que possam ajudar a identificá-lo;
- Com os dados sobre o vendedor, faça uma pesquisa nas mídias sociais.