De 1º a 12 de janeiro, 24 cidades mineiras solicitaram internação em BH para casos suspeitos de Covid-19, tanto para UTIs quanto para enfermarias públicas. Foram 1.071, sendo cem (9%) de fora da metrópole.

Quase 60% dos pedidos correspondem a cinco localidades da região metropolitana: Sabará (15%), Nova Lima (14%), Pedro Leopoldo (12%), Ribeirão das Neves (11%) e Vespasiano (7%). 

“É esperado, têm mais proximidade”, frisou o presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Granbel), Vitor Penido.

Nesta segunda-feira (18), ele promete pedir uma reunião com os secretários municipais. “Entender os dados em cada localidade e, se necessário, solicitar socorro do Ministério da Saúde ou do governo do Estado”.

O Ministério da Saúde disse ter repassado R$ 11,2 bilhões a Minas, sendo R$ 2,7 bilhões para o enfrentamento à Covid e o restante para serviços de rotina do SUS.

Também em nota, a Prefeitura de Nova Lima informou que, até sexta, 16 dos 19 leitos clínicos do hospital de campanha do município estavam ocupados. “No caso de CTI, os pacientes SUS são transferidos para os hospitais de referência do Estado. A Secretaria de Saúde está negociando leitos de UTI reserva nos hospitais no município”.

O Executivo de Vespasiano disse atender a 11 cidades, sendo responsável por encaminhar também pacientes dessas localidades para a capital.

A Prefeitura de Sabará foi procurada, mas não retornou. A reportagem não localizou representantes de Ribeirão das Neves e Pedro Leopoldo.

Leia Mais:
Socorro longe: 30% dos pedidos de internação em UTI para Covid em BH são para pacientes de fora
Minas Gerais vai receber 561 mil doses de vacina contra a Covid-19
Vacinas contra a Covid-19 começam a ser distribuídas para todos os estados