O Hospital Júlia Kubitscheck, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, suspendeu temporariamente as cirurgias nesta segunda-feira (18). Segundo a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), o motivo são obras de ampliação que fazem parte do plano de capacidade plena hospitalar, criado para combater o avanço do novo coronavírus no Estado.

A previsão é que as intervenções, em caráter emergencial, sejam concluídas em 60 dias. O projeto inclui 40 novos leitos, além de três novas salas para procedimentos no bloco cirúrgico.

A demanda do hospital, de acordo com a Fhemig, será transferida para os hospitais João XXIII e Alberto Cavalcanti e parte da equipe médica de cirurgiões e anestesistas já se encontra trabalhando nestas unidades.

Hospital Júlia Kubitschek

O Hospital Júlia Kubitschek foi inaugurado em 1958 para o atendimento aos casos de tuberculose. Nos anos 80, foi aos poucos mudando seu perfil assistencial e hoje é referência nas áreas de tisiologia, pneumologia e cirurgia torácica, atendendo ainda outras especialidades médicas (clínica médica, pediatria, cirurgia geral, obstetrícia, odontologia, pré-natal). Atende as urgências e emergências em clínica médica, cirurgia geral, gineco-obstetrícia e neonatologia. Presta atenção integral aos pacientes com doenças complexas, como fibrose cística, hipertensão pulmonar e mioneuropatias. O Hospital é ainda considerado referência secundária em gravidez de médio e alto risco, com serviços de assistência integral à saúde da mulher e da criança.