A Justiça mineira condenou o Jaraguá Country Club, no bairro Jaraguá, na Região da Pampulha, a indenizar em R$ 250 mil os pais da menina de 8 anos que morreu afogada no local. No dia 3 de janeiro de 2014, Mariana Silva Rabelo de Oliveira teve os cabelos sugados por uma tubulação do toboágua do clube. A vítima ficou submersa por vários minutos até a chegada do socorro. A menina chegou a ser reanimada e ficou internada no Hospital Odilon Behrens, mas não resistiu.

O juiz Bruno Teixeira Lino, da 28ª Vara Cível, também condenou o clube a pagar, aos pais, pensão mensal correspondente a 2/3 do salário mínimo vigente na data do pagamento, desde a data da morte da menina até o dia em que a vítima completaria 25 anos, reduzida para 1/3 desse valor até a idade em que a vítima completaria 70 anos.

A sentença determina o pagamento de R$ 250 mil por danos morais e R$ 1.824 por danos materiais (referentes aos gastos com o funeral da menina). O clube terá de pagar ainda as despesas processuais e custas judiciais aos pais da vítima.

“É dever do clube que dispõe de espaço destinado a atividades aquáticas levar em consideração os riscos a elas inerentes, zelando, em tempo integral, pela integridade e segurança daqueles que usufruem de suas dependências”, escreveu o juiz na sentença, datada do dia 9 de agosto.

A reportagem tentou contato com o Jaraguá Country Club nesta quinta-feira (15), mas não obteve retorno.