As medidas preventivas contra o coronavírus, descritas no decreto nº 17.362/2020, publicado nessa sexta-feira em edição extra do Diário Oficial do Município, deverão ser cumpridas, também, pelas empresas do transporte coletivo de Belo Horizonte.

A partir de segunda-feira (25), com a reabertura de parte dos setores do comércio da capital, em horários pré-determinados, os ônibus que servem à população, além do próprio metrô, serão mais demandados do que nos últimos tempos, no entanto, a PBH observa que o objetivo segue sendo reduzir as aglomerações.

De acordo com nota divulgada pela prefeitura, "o número de passageiros de cada viagem deverá ser reduzido. Serão permitidas viagens com passageiros em pé, mas com um limite máximo de 20 para o ônibus articulado, 10 para o ônibus convencional e 5 para o miniônibus. Os veículos deverão ser sinalizados com os locais de posicionamento dos passageiros em pé".

Na fase de flexibilização a ser iniciada, o transporte coletivo irá operar entre 4h e 24h nos dias úteis e sábados, e entre 5h e 24h aos domingos e feriados.

Além das regras acima, "as concessionárias dos serviços de transporte coletivo deverão disponibilizar recipientes com álcool em gel em todos os ônibus para os usuários e para os operadores. E também intensificar a higienização nos veículos e equipamentos das estações", determina a PBH.

Leia mais:

Ônibus de BH vão oferecer máscaras e álcool em gel para passageiros a partir de segunda

Passageiros descumprem uso obrigatório de máscaras nos ônibus metropolitanos