Após comprar um telefone por um site de comércio on-line e descobrir que o aparelho era na verdade uma réplica que estava com o Imei (número de identificação de dispositivos eletrônicos) clonado, um jovem de 24 anos resolveu armar uma tocaia para a suspeita.

Usando o mesmo meio, uma prima marcou com a vendedora na estação Lagoinha do metrô, no Centro de Belo Horizonte. Mas, o que a suspeita não esperava era que quem chegaria para o encontro nesta sexta-feira (6) seria a polícia. Com a filha de 5 meses no colo, a mulher de 28 anos acabou presa em flagrante. 

O Hoje em Dia conversou com o sargento Ronaldo Aquino, da 6ª Companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar (PM), que participou da prisão. Segundo ele, a vítima viu um aparelho no site de compras e entrou em contato, falando que havia gostado e questionando se o vendedor aceitaria o seu aparelho antigo na troca.

"A suspeita disse que sim e marcou lá na estação do metrô. Ele deu o aparelho, pagou R$ 600 de diferença e foi embora. Quando chegou em casa ele percebeu que o telefone era uma réplica e que a nota fiscal que foi entregue para ele tinha o número de Imei totalmente diferente. Diante disso ele pediu que a prima dele, de 25 anos, procurasse a suspeita na quinta-feira (5), agendando o encontro no mesmo local nesta sexta", conta o militar. 

Após ser abordada, a suspeita passou um nome falso, que acabou sendo descoberto. Depois disso, a PM foi até a casa dela, no bairro Aparecida 7ª Seção, na região Noroeste de Belo Horizonte, onde foi encontrado o celular entregue pela vítima do golpe e os R$ 600 pagos por ele, além de outros três telefones com procedência duvidosa. 

Celular vendido por ela tinha 13 ocorrências

Ainda de acordo com o sargento Aquino, o aparelho que o jovem comprou na mão da suspeita tinha um Imei clonado que já possuía mais de 13 ocorrências policiais.

"Aqui no centro é bastante comum vermos ocorrências envolvendo estas réplicas de aparelhos. Eles pegam o telefone e clonam o Imei de outro celular, original, revendendo-o por um valor bem maior depois", detalha o militar. 

A mulher foi presa em flagrante por estelionato e falsidade ideológica. O marido dela compareceu até a sede da PM e assumiu a responsabilidade pela filha que estava com a mãe na hora da prisão. O caso foi encaminhado para a Delegacia de Plantão (Deplan) 2. 

Leia mais:
Homem tenta roubar celulares em ponto de ônibus, mas acaba apanhando das vítimas
Arrastão: homem é preso após roubar 11 celulares no Sagrada Família
Olheiro de bando especializado em roubos de Rolex escolhia vítimas em bares da capital; veja vídeos