A macrorregião de Saúde Sul irá regredir para uma fase mais restritiva do Minas Consciente, plano do governo de Minas para garantir a retomada gradual e segura da economia nos municípios. Com a mudança, a região passa da onda verde para a amarela, que permite a abertura de serviços não essenciais com menor risco de contágio, como lojas de roupas e salões de beleza. O anúncio foi feito pelo Comitê Extraordinário Covid-19 nesta quarta-feira (18). 

A justificativa para o retrocesso, de acordo com as informações repassadas pela secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), foi a piora nos índices relacionados ao novo coronavírus na localidade. No Estado, o aumento na incidência dos casos foi de 50% nos últimos 14 dias. Considerando os últimos sete, a taxa subiu 17%.

Ainda segundo a SES, o Comitê também publicou uma retificação em relação à cidade de Teófilo Otoni. O município identificou um equívoco na duplicidade do preenchimento de novos casos da semana anterior. Desta forma, a macrorregião Nordeste, que estava na onda vermelha, passa para a onda amarela. A região Leste é a única que permanece na onda vermelha, onde somente os serviços essenciais, como supermercados e farmácias, estão autorizados a funcionar.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde, o médico Carlos Eduardo Amaral, o governo de Minas monitora 24 horas o comportamento da pandemia em todas as regiões, cabendo ao Comitê deliberar o avanço ou regressão das macrorregiões que compõem o Estado. “A vigilância em relação aos diferentes cenários em Minas é permanente. Novas alterações podem ser anunciadas a qualquer momento”, afirmou o representante da pasta, que aproveitou para enfatizar sobre a necessidade de manter os cuidados básicos de prevenção à doença, com uso de máscara, higienização das mãos e mantendo o distanciamento social. 

Demais regiões

Outras três regiões Leste do Sul, SudesteVale do Aço permanecem na onda amarela, enquanto Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Centro, Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Centro-Sul ficam na verde, fase que possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio, como cinemas e bares com música ao vivo.

Até o momento, 657 cidades mineiras aderiram ao plano Minas Consciente, impactando 13,4 milhões de pessoas. Neste contexto, 537 cidades do estado com menos de 30 mil habitantes registraram incidência da covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Covid-19 em Minas Gerais

Minas Gerais tem 403.542 casos de Covid-19. Conforme o boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (25) pela Secretaria de Estado de Saúde, só nas últimas 24 horas foram 4.006 confirmações da doença. O número de mortes causadas pelo vírus chegou a 9.858. Em um dia, 54 óbitos foram atestados. 

No Estado, dos 853 municípios, 852 tiveram pelo menos um registro da enfermidade. Ao todo, 671 cidades confirmaram mortes pelo coronavírus. A média de idade das pessoas que perderam a vida é de 71 anos. Homens representam 57% das vítimas. Pelo menos 75% apresentavam alguma comorbidade.

Leia mais:
Médico alerta que medidas duras adotadas em BH são para conter o avanço da Covid
Ministério da Saúde tentará prorrogar validade de testes de Covid-19 que vencem em dezembro
Ocupação de leitos particulares em BH dobra em apenas 15 dias