A reabertura de 35 mil estabelecimentos comerciais em Belo Horizonte, a partir desta quinta-feira (6), levará para as ruas cerca de 72 mil trabalhadores. Com o aumento, o transporte público também se prepara para receber a demanda, garante a prefeitura.

Uma reunião foi feita na segunda-feira com o sindicato que representa as empresas que operam o serviço na metrópole. Em nota, a administração municipal informou que a BHTrans alinhou ações que visam a minimizar o fluxo.

Cabe ressaltar que os horários de funcionamento das atividades autorizadas na fase 1 foram estabelecidos fora do horário de pico. “Na tentativa de diluir a concentração de pessoas”, frisou a prefeitura em nota. Os quadros de horários das linhas serão revisados.

Até o momento, segundo a BHTrans, foram aplicadas 8.889 autuações às empresas que descumpriram as diretrizes estabelecidas desde o início da quarentena na cidade.

Comércio

A fiscalização também será reforçada no próprio comércio. De acordo com o secretário municipal de Planejamento, André Reis, quem não seguir as regras será fechado. “Pois estamos visando o bem coletivo, inclusive dos demais comerciantes. Seremos rigorosos”, destacou.

Desde 20 de março, início da quarentena, a Guarda Municipal realizou mais de 41 mil abordagens a estabelecimentos e espaços públicos da capital. Ao todo, 18.126 pontos comerciais foram fechados, sendo que 72 tiveram os alvarás recolhidos pelos agentes.

Também em nota, a prefeitura informou que todo o efetivo vai permanecer nas ruas dividido em turnos, “para garantir o cumprimento das medidas de contenção da pandemia”.

Os trabalhos são reforçados por uma equipe de 600 pessoas da Subsecretaria de Fiscalização (Sufis), que afirma que as vistorias serão intensificadas a partir de amanhã.

Até agora, a pasta realizou 29.940 abordagens educativas em estabelecimentos comerciais e 1.397 vistorias fiscais em locais que estavam descumprimento os decretos municipais de combate à Covid-19.

No total, foram feitas 58 interdições e cinco multas aplicadas.

O transporte público é uma das principais preocupações dos médicos no enfrentamento à pandemia; fluxo de pessoas pode favorecer a transmissão da doença

Nessa quarta-feira, foi instalado um “túnel de desinfecção” para reforçar a prevenção à Covid-19 na Estação Pampulha, em BH. Passageiros podem passar pela cabine para receber um jato com uma substância que ajuda a eliminar o vírus. A ideia é buscar parcerias para instalar o equipamento em mais 20 locais da capital.

Segundo o presidente da Transfácil, Ralison Guimarães, todas as estações do Move, do BHBus e alguns pontos da área central devem contar com a estrutura. “São os locais com maior número de usuários. Mas a expansão vai depender das parcerias que firmarmos”, explicou. Por isso, ainda não há uma data definida para ampliação do serviço.

TÚNEL DE DESINFECÇÃO

Usuários de ônibus que passarem pela cabine receberão um jato com uma substância que ajuda a eliminar o coronavírus

O túnel na Estação Pampulha vai funcionar 24 horas, todos os dias da semana e sem limite de usuários. O equipamento tem um sensor que é ativado pela presença da pessoa, lançando nela uma mistura, em vapor, de água com ozônio. O jato borrifado nos passageiros, segundo a Transfácil, é livre de produtos químicos.