Com a decisão da prefeitura de Belo Horizonte em restringir o funcionamento do comércio às atividades essenciais, as viagens de ônibus e do metrô sofrerão alterações a partir da próxima segunda-feira (11). 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) informou que vai realizar alterações em vários horários de viagens do transporte coletivo na capital. Os novos horários estarão disponíveis a partir deste sábado (9), nas Estações BHBus, no interior dos ônibus, nos aplicativos do sistema e nas redes sociais oficiais.

O sindicato informou também que vai acompanhar a evolução diária na busca por transporte durante a semana para definir ajustes na operação.  "O número de viagens será sempre superior à demanda de passageiros. A expectativa é de uma queda em torno de 35% em relação à demanda atual de 730 mil passageiros transportados diariamente, quando tomando como referência o fechamento do comércio em julho do ano passado, quando eram transportados em média 480 mil passageiros. 

Ainda de acordo com o Setra, ônibus reservas estarão nas estações de integração BHBUS (Pampulha, Venda Nova, Vilarinho, São Gabriel, Diamante e Barreiro) prontos para realizar viagens extras, se necessário.

Os passageiros poderão denunciar falhas no atendimento pelo telefone (31) 3248-7300. É preciso informar número da linha e do ônibus, horário e local da ocorrência.

Vale lembrar que os passageiros devem seguir os protocolos de segurança com uso da máscara nos embarques nas estações e nos pontos de rua.

Metrô

A CBTU também informou que o metrô passa a operar das 5h40 às 11h30 e das 15h30 às 21h30, diariamente, com todas as 19 estações abertas.

Para evitar aglomerações e promover o distanciamento social recomendado pelas autoridades, a CBTU-BH seguirá operando com trens acoplados, de oito carros, intercalados com composições de quatro carros. De segunda a sexta, o intervalo entre viagens será de 14 minutos. Já aos fins de semana, as composições circularão com intervalos variando de 20 a 30 minutos.
 
A alteração no funcionamento do metrô visa garantir transporte a todos os trabalhadores essenciais, ao mesmo tempo que promove o redimensionamento da oferta de trens aos demais usuários, observando as medidas de contingência adotadas pelo município e zelando para que a população tenha o atendimento adequado no sistema sobre trilhos.

A CBTU também reafirma que permanece obrigatório o uso de máscara sobre o nariz e boca em todas as estações e dependências do metrô, conforme determinado pelo decreto municipal.