Menos de 10% do público-alvo da primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe foi imunizado em Belo Horizonte. A baixa preocupa, principalmente, por conta da volta às aulas presenciais – iniciada nesta semana nas escolas particulares e prevista para segunda-feira na rede municipal. Além da pandemia, a “espera” pela vacina contra a Covid-19 pode ter contribuído para a pouca procura.

Ao todo, 281 mil pessoas podem ser vacinadas nesta etapa, que vai até 10 de maio. A meta da PBH é proteger 90% desse grupo. Além das crianças menores de 6 anos, podem receber a dose gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde que atuam em hospitais, Samu, postos de saúde e Unidades de Pronto-Atendimento. 

12 mil crianças foram vacinadas até o momento em BH; profissionais da saúde foram 6 mil e grávidas e mães recentes, 5 mil 

Os dados mais recentes, de terça-feira, apontam que só 24 mil moradores da capital receberam o imunizante. Por nota, a Secretaria Municipal de Saúde avaliou, apenas, “que a procura está baixa”.

Segundo a diretora da Sociedade Brasileira de Imunização em Minas (SBim-MG), Jandira Campos Lemos, alguns profissionais da saúde têm optado por adiar a imunização contra a influenza para tomar, primeiro, a vacina contra a Covid-19. Isso acontece pois, por medida de segurança, é necessário aguardar 14 dias para receber a blindagem contra o coronavírus. 

Só 24 mil moradores receberam a dose; meta é vacinar 90% das 281 mil pessoas que integram o público-alvo

Além da pandemia, outros fatores contribuem para a atual cobertura vacinal. A médica ressalta que há pelo menos três anos a cobertura entre as gestantes não atinge as expectativas. “Precisamos alertá-las que a gripe é grave para elas, por isso precisam se proteger”.

Outra preocupação é com a baixa procura pela imunização das crianças. “As crianças também podem desenvolver a influenza de forma grave e transmitir a doença para aqueles grupos que estão próximos a elas. Na escola, por mais cuidado que se tenha, há sempre um risco de infecção pela gripe”, concluiu.

Algumas pessoas, diz Jandira Lemos, receberam a dose por meio do plano de saúde, grandes empresas e órgãos públicos. Esse quantitativo, no entanto, ainda não teria sido somado ao total de aplicações feitas pela administração municipal.

Riscos

Com o aumento da circulação do vírus influenza em abril, a vacinação se faz ainda mais necessária, já que a imunização reduz as complicações e internações por doenças respiratórias. “As pessoas também podem desenvolver a forma grave, necessitar de leito hospitalar e de UTI”, disse Jandira. Vale lembrar que a gripe pode matar.

Além disso

A vacinação em crianças, grávidas, puérperas e trabalhadores da atenção primária é realizada nos centros de saúde, no horário de rotina das salas de vacina, com exceção das nove Unidades 24h. Nesses locais, há salas exclusivas para aplicação das doses contra a Covid e gripe, como forma de evitar o contágio e aglomerações. Já o restante dos profissionais de saúde recebe o escudo nas instituições que prestam serviço.