Para homenagear as mulheres - que celebram nesta sexta-feira (8) o Dia Internacional das Mulheres - um manifestante vestiu-se de vermelho e, com uma rosa em punho, foi para a frente do fórum de Contagem, na Grande BH. No local, está sendo realizado desde a segunda-feira (4) o julgamento do goleiro Bruno Fernandes e da ex-mulher dele Dayanne Rodrigues, devido à morte e ao desaparecimento da modelo Eliza Samudio.

João Franklin, tem 50 anos, disse que tem amor por todas as mulheres e que defende o direto delas. "Em uma mulher não se bate nem com uma flor", afirmou. A presença de Franklin despertou a curiosidade de quem passava pela região, além da dos jornalistas, claro.

O manifestante afirmou ainda que o protesto dele visa homenagear não só Eliza Samudio, como todas as mulheres vítimas de violência.

LEIA TAMBÉM:

• Henry Wagner afirma que o ex-policial "Zezé" será pronunciado pelo MP
• Promotor diz que vai recorrer se Bruno for beneficiado por delação

Assistente de acusação diz que "Bola" tem coração melhor que o de Bruno

No terceiro dia de julgamento, o goleiro admitiu pela primeira vez que Eliza Samudio está morta e que ele poderia ter evitado o crime. Bruno Fernandes deixou "escapar" o nome de Marcos Aparecido dos Santos, o "Bola", como executor da morte da ex-amante de Bruno. O atleta disse ainda que Luiz Henrique Romão teria arquitetado a morte da modelo e, não, ele.