Minas Gerais conta agora com um novo Comitê Estadual de Gestão do Atendimento Humanizado às Vítimas de Violência Sexual, o Ceahvis. A iniciativa, instituída após decreto do governador Fernando Pimentel (PT) na última quinta-feira (30), busca promover a aplicação e o desenvolvimento de ações humanizadas às vítimas deste tipo de agressão no Estado.

O novo comitê será coordenado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) e contará com apoio das delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente e de Atendimento à Mulher da Polícia Civil.

“O comitê têm se reunido para discutir, capacitar e orientar os profissionais, sobretudo da rede de segurança pública e de saúde, no atendimento humanizado às pessoas em situação de violência sexual”, explica Isabel Lisboa, superintendente de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da Sedpac.

O Instituto Médico Legal (IML), a Academia de Polícia Civil, a Polícia Militar, e as secretarias estaduais de Defesa Social (Seds), de Saúde (SES), de Desenvolvimento Social (Sedese) e o Ministério Público também integram o comitê.

Atendimento

Em Minas Gerais, 87 hospitais são habilitados como referência do Serviço de Atenção às Pessoas em Situação de Violência Sexual. O atendimento clínico e psicológico nestes estabelecimentos funciona todos os dias da semana e possuem atendimento emergencial, integral e multidisciplinar às vítimas. No Sistema Único de Saúde (SUS), o atedimento é integral e obrigatório em todos os hospitais da rede. 

Mulheres que quiserem fazer denúncias podem procurar a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (avenida Augusto de Lima, 1942, bairro Barro Preto). Além disso, é possível efetuar denúncias anônimas pelo Disque 100 ou pelo Disque Denúncia 181.

(*) Com informações da Agência Minas