A programação do Carnaval está cada vez mais gigante e é difícil fazer escolhas em meio a tantas opções. Por isso, construímos uma sugestão de roteiro para os foliões, especialmente para aqueles que estão cheios de energia e pretendem emendar um bloco no outro, da sexta à terça-feira – e se bobear, com direito a uma ressaca festiva com o Manjericão na Quarta-feira de Cinzas.

SEXTA-FEIRA

A primeira noite de carnaval está cheia de blocos noturnos pelas ruas da cidade. Para quem mora ou trabalha na Zona Sul, a dica é seguir para o Sexta, Ninguém Sabe?, com concentração na avenida Bernardo Monteiro, 1563, pertinho do colégio Arnaldo, às 18h. O bloco é jovem, mas no ano passado teve uma grande adesão de público no cortejo pelas ruas do bairro Funcionários.

Para os mais animados, a melhor opção de sexta é seguir para a avenida Sebastião de Brito (entre ruas Irmã Eufêmia e Líbero Badaró), onde acontece a concentração do bloco Tchanzinho Zona Norte, a partir das 17h. No repertório, apenas a banda mais comentada nos anos 90: É o Tchan!

SÁBADO

Não exagere na noite de sexta. Sábado é dia de colocar o despertador para tocar cedinho, para desfilar pelas ruas do baixo meretrício junto com o Então Brilha!, porque a festa começa às 7h. Para os estreantes neste que é um dos maiores blocos de Belo Horizonte, a principal dica é: use roupas com tons rosa, lilás, amarelo ou dourado.

Vale a pena ir com roupa de banho por debaixo da roupa porque, quando o bloco chega à Praça da Estação, acontece o encontro com o bloco Praia da Estação, que fica concentrado ali naquele espaço aberto de concreto. O sol quente na cabeça é inevitável e, por isso, capriche no filtro solar.

Outro destaque da tarde de sábado é o Bloco da Calixto, que se concentra na rua Bernardo Monteiro, em frente ao colégio Arnaldo, às 14h, e depois segue para a rua Paraíba, na Savassi. A temática deste ano é “Vamos para a Praia” e Aline Calixto vai interpretar apenas músicas que falam de praia e mar.

Para quem prefere um roteiro mais inusitado, uma ideia é conferir o Unidos da Estrela da Morte, criado por integrantes do fã-clube de “Star Wars”. Imagina só um monte de Vaders e Skywalkers pulando carnaval? A concentração é na rua Aquiles Lobo, 12, Santa Tereza, às 12h.

 

praia da estação

Praia da Estação - Foto: Flávio Tavares


DOMINGO

Já comprou a tinta azul e visitou uma loja de artigos indianos para desenvolver sua fantasia de domingo? Esse é o dia do bloco Pena de Pavão de Krishna que é secreto: o endereço da concentração é divulgado um dia antes em um grupo fechado do Facebook. Mesmo assim, acaba atraindo mais de 5 mil pessoas. (Um segredinho: o bloco este ano vai se concentrar na Lagoinha)

Outro bloco secreto do dia é o Queixinho, pois não se sabe se poderá ter concentração na Praça da Liberdade. Quem gosta desse bloco bem maquiado deve acompanhar as postagens na internet para saber direitinho o local.

Quem atrai um bom número de foliões é o Ordinááários, que se concentra às 13h, também em frente ao colégio Arnaldo (sim, o bairro Santa Efigênia é um dos que mais concentram blocos), tocando hits do axé.

O grande bloco do dia é a Alcova Libertina, famosa por fazer versões carnavalescas para clássicos do rock internacional. Assim como no ano passado, a banda estará em cima de um trio elétrico e seguir pela avenida dos Andradas, mas em sentido contrário: da Estação Santa Tereza em direção ao bairro do Horto. Concentração às 16h20.

 

QUEIXINHO

Queixinho - Foto: Ricardo Bastos


SEGUNDA-FEIRA

Até quem não gosta de Carnaval já sabe: segunda é dia de Baianas Ozadas, o maior bloco de Belo Horizonte em número de foliões – 100 mil no ano passado. Concentração na Praça da Liberdade às 12h. Este ano, todo repertório vai homenagear os Doces Bárbaros (Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia e Gilberto Gil).

Para quem não gosta de multidão, a dica é seguir para a Corte Devassa (na rua Sapucaí, a partir das 12h) e conferir fantasias belíssimas ou ir para o Vai Tomar no Cooler (em frente ao Bar da Dalva, que fica na esquina entre avenidas Getúlio Vargas e Afonso Pena, às 15h), ouvir bastante a marchinha que foi vice-campeã do concurso Mestre Jonas.

Tem ainda o Beiço do Wando, que estreia tocando músicas bregas em frente à Sayonara (esquina entre Getúlio Vargas e avenida do Contorno), a partir das 10h.

 

CORTE DEVASSA

Corte Devassa - Foto: Frederico Haikal


TERÇA-FEIRA

Na terça-feira, a ressaca já começa a bater e o número de blocos na programação tem uma diminuída, mas há opções bem legais. O Juventude Bronzeada percorre as ruas do bairro Floresta a partir das 10h, tocando clássicos do axé. O público é convidado a pintar o corpo no estilo Timbalada e fazer saias coloridas de TNT. Concentração na Praça Lions (rua Mucuri, em frente ao número 74, Floresta).

Para o bloco Magnólia, vale a pena caprichar no visual. As meninas podem colocar umas peninhas no cabelo, um colar de pérolas e pegarem um vestidinho elegante, enquanto os meninos podem procurar por chapéus e suspensórios. Isso porque o bloco homenageia o jazz da primeira metade do século passado, aquele tipo Nova Orleans. A concentração acontece às 11h, no encontro de rua Magnólia com avenida Presidente Carlos Luz.

Para fechar o carnaval, a dica é seguir o Peixoto pelas ruas do Santa Efigênia. E não se preocupe com a ressaca porque ele anda bem devagarinho. A concentração acontece às 12h, em frente ao colégio Arnaldo.

 

peixoto

Bloco do Peixoto - Foto: Marcelo Prates


QUARTA

O carnaval acabou, mas ainda assim tem gente que encontra forças para seguir o Manjericão ou o I Wanna Love You, que são blocos secretos – o endereço não é divulgado. O melhor é ficar de olho no Facebook para descobrir os detalhes.

E é sempre bom lembrar: Beba muita água, vista roupas leves, não saia com muitos pertences, cuidado com o celular e se beber não dirija.