Uma confusão entre um vendedor ambulante e fiscais da prefeitura de Montes Claros, no norte de Minas, ganhou destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (22). Leonardo Ferreira Soares, de 42 anos, vendia salgados e sucos na praça Doutor Carlos, no centro da cidade, quando a fiscalização tentou apreender os produtos que ele comercializava. 

Para evitar que as mercadores do ambulante fossem recolhidas, as pessoas que passavam pela rua começaram a comprar tudo e evitaram o prejuízo do vendedor.

O gesto de solidariedades emociou o homem. A cena foi gravada por uma pessoa que estava no local e o vídeo viralizou.

Dona Maria de Lourdes, de 75 anos, é mãe de Leonardo, e contou que o único desejo do filho é abrir o próprio negócio. "o sonho dele é ter uma padaria ou uma pequena lanchonete para vender as coisas e trabalhar dignamente.  Os salgadinhos dele fazem muito sucesso e ser vendedor é o que ele sabe fazer na vida", desabafa ela.

A senhora, que é mãe de outros seis filhos, contou que há cinco anos o filho não tem um trabalho de carteira assinada. A última vez foi como vendedor, numa loja na cidade de São Paulo.  

Ele mora com a mulher num barracão alugado e paga um aluguél R$ 350 por mês. O dinheiro das vendas desse dia era para comprar um botijão de gás. 

A mãe do ambulante contou que o casal trabalha duro para fazer os salgados, o bolo de mandioca, que faz muito sucesso e os sucos. A confusão começou depois que os fiscais disseram que ele não ia vender nada naquele local e chamaram a polícia. 

Ela confirmou que ele não tem autorização da prefeitura para vender a comida na rua, mas achou uma covardia o que fizeram com ele. "todo mundo conhece a gente aqui na cidade, meu filho é humilde e muito comunicativo, tô muito feliz com o povo que ajudou ele", finalizou.

Assista ao vídeo: