Após ser notificada pela Justiça sobre a reabertura de shoppings, centros comerciais e galerias, prevista para a próxima segunda-feira (8), a prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizontes, informou nesta quarta-feira (3), que advogados do município estão analisando o pedido para detalhar o plano de flexibilização do comércio ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Em nota, a prefeitura informou que "A notificação judicial é um documento longo, com mais de 230 páginas, que precisam ser avaliadas minuciosamente. Assim, a Procuradoria-Geral do Município está debruçada sobre essa análise para que as respostas sejam dadas à Justiça no prazo estipulado, ou seja, até a tarde da próxima quinta-feira, 4 de junho"

Conforme o MP, faltam análises capazes de comprovar que a flexibilização, neste momento, é segura para a população. "O Município de Contagem não apresentou estudos técnicos de epidemiologia que embasassem a reabertura", diz trecho do texto, que ainda mostra que a administração pública "não apresentou estimativa de impactos para a saúde da reabertura de todos os serviços previstos para a próxima semana".

Atualmente, a cidade tem 263 casos confirmados da Covid-19 e 16 mortes. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Boletim Covid-19 - 3/6/2020

Uma publicação compartilhada por Prefeitura de Contagem (@prefcontagem) em

Na ação, a promotora ressalta que todo o esforço de prevenção desenvolvido até o momento pode ser perdido com a retomada dessas atividades econômicas. "A saúde é direito de todos e dever do Estado garantindo mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação".