Foi inaugurada nesta quinta-feira (6), em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e Inquéritos Policiais. A partir de agora, os mais de 3,2 mil processos envolvendo crimes contra a mulher que tramitam nas quatro varas criminais da comarca serão reunidos nessa vara. A intenção do Poder Judiário é dar maior celeridade aos casos.

A solenidade contou com o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Nelson Missias de Morais, o juiz diretor do foro de Contagem, Artur Bernardes Lopes, e a desembargadora Alice Birchal.

Também esteve presente a estudante Lidiane Chagas, ativista em nome do combate à violência contra a mulher. Tetraplégica por causa dos tiros que levou, hoje faz de seu sofrimento uma luta e um alerta às mulheres para que não se calem em situações de violência promovidas por seus companheiros.

Segundo dados da Polícia Civil de Minas Gerais, o feminicídio já fez 41 vítimas em Minas Gerais, em 2019. Entre janeiro e abril, em média, uma mulher foi morta a cada três dias. Se as tentativas forem consideradas, o total de vítimas chega a 105, praticamente uma ocorrência por dia no Estado.