As tarifas dos coletivos que circulam em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, vão passar de R$ 4,05 para R$ 4,35 a partir desta terça-feira (8). Inicialmente, o índice de reajuste proposto pelas empresas foi de 17%. Porém, a administração municipal autorizou apenas 7%.

O Executivo também exigiu que as empresas realizem melhorias no serviço, como renovar 50% da frota em 2019 e o restante em 2020, além de instalar wi-fi gratuito nos veículos.

O novo valor foi definido nesta segunda-feira (7), após negociações entre a prefeitura com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) e o Conselho Municipal de Transportes.

Também ficou acertado a conclusão, em 60 dias, de um aplicativo que permitirá ao passageiro verificar horário, itinerário das linhas e denunciar falhas na prestação de serviço.

Atualmente, mais de dois milhões de usuários transitam nos ônibus de Contagem diariamente. A frota atual é de 310 veículos, distribuídos em 48 linhas. O último reajuste na cidade foi em 2016.

A passagem a R$ 4,35 vale para quem usa o cartão Ótimo. Para os demais usuários, a tarifa é de R$ 4,50.   

Cobradores

O impasse ficou por conta do retorno dos cobradores. Segundo a prefeitura, o novo modelo de transporte em licitação prevê a mudança de todo o sistema de bilhetagem, além disso, com a extinção da função, em 2016, os motoristas passaram a receber um adicional. O retorno dos cobradores acarretaria na diminuição do salário dos motoristas ou um reajuste maior na tarifa.

Leia mais:

Prefeitura de Contagem exige wi-fi, aplicativo e renovação de frota para acatar aumento de passagem
Prefeitura de Contagem nega o aumento de tarifa dos ônibus