São João terá que esperar. Em função da Copa do Mundo, tradicionais festas juninas de Belo Horizonte foram antecipadas, adiadas ou até canceladas. No entanto, a maioria das celebrações típicas de junho, com bandeirolas e quadrilhas, só deve aparecer mesmo no fim do próximo mês, dando lugar ao verde-amarelo.
 
Neste mês, durante o evento internacional, quase nenhuma festa junina será realizada, principalmente em vias públicas. A maior celebração da data em BH, o Arraial de Belô, só acontecerá no fim de julho, para não disputar atenção com a Copa do Mundo.
 
Segundo o presidente da Belotur, Mauro Werkema, o Arraial será entre 17 e 27 de julho, mas não ficará prejudicado pelo adiamento. Em 2013, o evento foi realizado junto com a Fan Fest da Copa das Confederações, ação que não repetida neste ano. “Todos estão envolvidos na Copa do Mundo e não havia condições de realizar ambos juntos. Não era prudente”, disse Werkema.
 
O presidente da União Junina Mineira, Jadison Silva Nantes, concorda em alterar a data. “Ano passado não foi interessante devido às limitações. Porém, é lamentável adiar outras festas. É uma oportunidade para mostrarmos a nossa cultura. Até no interior do Estado estão sendo canceladas”, afirmou.
 
Mudança de planos
 
Escolas também alteraram as datas. Segundo o presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais, Emiro Barbini, cerca de 80% dos estabelecimentos particulares promoveram as celebrações no último fim de semana. O restante adiou para julho e agosto ou cancelou. “Ficou complicado neste ano, pois as férias serão entre 12 de junho e 14 de julho. Faz falta no calendário de qualquer escola, pelo folclore e pela tradição”, afirmou.
 
Uma das escolas que adiaram a festa junina foi o Colégio Santo Antônio, no bairro Funcionários, região Centro-Sul de BH. A diretoria informou que a data será comemorada apenas em 26 de julho. A Associação Comunitária dos Moradores do Bairro Lourdes também resolveu adiar a celebração. Segundo o presidente da entidade, Jeferson Rios Rodrigues, o evento será realizado apenas em agosto.
 
Proprietária de uma loja de artigos de festas no bairro Santa Efigênia, Rejane Sette, de 64 anos, confirmou que a procura por itens de festa junina caiu, disputando com objetos da Copa. “O jeito foi misturar os temas”.