Uma fiscalização da Guarda Municipal para verificar o cumprimento das medidas de isolamento social terminou em confusão na noite dessa quinta-feira (16) no bairro Anchieta, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, por volta das 22h30, os agentes encontraram uma aglomeração em um bar na avenida Bandeirantes, descumprindo o decreto municipal que proibe o funcionamento deste tipo de comércio durante a pandemia de coronavírus. 

Confusão Bar Anchieta

O estabelecimento estava aberto para delivery, mas havia clientes bebendo cerveja do lado de fora do bar. A Guarda Municipal então orientou os clientes para que eles não ficassem no local e até distribuiu máscaras.

“As equipes orientaram o dono do estabelecimento, que teve o alvará de localização e funcionamento recolhido por ser reincidente no descumprimento do decreto. Ao todo, a Guarda esteve cinco vezes no estabelecimento para orientar o comerciante sobre as regras do decreto”, informou a corporação.

Após a abordagem, teve início uma confusão generalizada entre os agentes e os proprietários do estabelecimento. Imagens gravadas por pessoas que estavam no local mostram o momento em que um dos proprietários é imobilizado à força pela Guarda. “Em seguida, uma senhora desacatou a equipe e outras duas agrediram fisicamente os guardas. Os agressores foram detidos e encaminhados ao Ceflan 3”, segundo a versão no boletim de ocorrências.

Confusão Bar Anchieta

A Polícia Civil informou nesta sexta-feira (17) que recebeu a ocorrência e os três envolvidos assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de desacato e deverão comparecer a uma audiência no Juizado Especial Criminal.  

Fiscalização

De acordo com a Guarda Municipal, desde 20 de março até 16 de julho, agentes realizaram 38.160 abordagens de orientação em estabelecimentos comerciais, empresas e espaços públicos. Essas ações terminaram com 17.689 fechamentos de comércios em desacordo com as determinações, além de 68 alvarás recolhidos. 

As abordagens da Guarda Municipal acontecem durante patrulhas preventivas rotineiras ou por meio de denúncias recebidas pelos canais disponibilizados pela Prefeitura de Belo Horizonte, como o aplicativo ou pelo Portal de Serviços.