A Prefeitura de Itabirito, na região Central do Estado, fechou um dos três acessos à cidade e criou barreiras sanitárias nos demais como forma de restrição à entrada no município. Entre as ações, ocupantes de veículos são examinados e visitantes que chegam a Itabirito sem motivo indispensável, são convidados a retornarem às suas áreas de origem. As medidas têm como objetivo evitar a proliferação do coronavírus na cidade. Nesta terça-feira (31), Itabirito tem 68 casos suspeitos e nenhum confirmado para a Covid-19.

De acordo com a prefeitura, as medidas foram instituídas pelo decreto municipal 13.101, publicado no dia 21 deste mês. Ao chegar à cidade, o visitante recebe orientações sobre prevenção à doença e é examinado por profissionais de saúde do município. A ação visa averiguar se há risco de contágio iminente e se as pessoas apresentam algum sintoma da doença.

"A barreira sanitária não restringe o direito de ir e vir, mas orienta quem tem febre a procurar a nossa Unidade de Pronto-Atendimento (UPA)", informou Orlando Caldeira (PPS), prefeito local. Segundo a prefeitura, há barreiras no acesso 1 (Portal, para quem segue no sentido BH-Itabirito) e 3 (Rodoviária Nova). O acesso 2, localizado mais à frente na rodovia e que passa no meio da cidade (bairro Dona Lila), está fechado por tempo indeterminado. Esses locais são monitorados pela equipe de saúde e trânsito da cidade.

Para manter o abastecimento normal, transportadores de alimentos, remédios e outros insumos considerados essenciais, também terão o quadro clínico avaliado na entrada da rodoviária, mas o acesso à cidade não será restrito. O motorista e auxiliares são encaminhados para a UPA.

Da mesma forma, ônibus intermunicipais e seus ocupantes precisam passar pelas barreiras. De acordo com o decreto, é "terminantemente proibida a circulação dos mesmos pelas ruas, avenidas e demais vias da cidade, enquanto não passarem pela avaliação" da barreira sanitária.

Visitantes convidados a retornar

A prefeitura reforça que a barreira sanitária não restringe o direito de ir e vir, mas, em contrapartida, o decreto (disponível aqui) informa que as pessoas que não residem ou não trabalham em Itabirito devem ser convidadas a retornarem caso não tenham uma motivação indispensável para a entrada na cidade.

Decreto

 

Procurada, a prefeitura informou que os "profissionais de saúde conversam com os passageiros, prestando a orientação necessária para o bem-estar de todos". Além disso, explicou que as barreiras sanitárias são o único caminho para entrada na cidade. "Como é uma questão importante de saúde pública, todos os motoristas são parceiros no enfrentamento ao coronavírus".