A Prefeitura de Belo Horizonte informou neste domingo (22) que estão mantidos com medidas específicas de segurança e prevenção à transmissão do coronavírus. Estão abertos abrigos, albergues, Centro de Referência para a População em Situação de Rua e o Serviço Especializado de Abordagem Social.

A capital tem mais de 4,5 mil moradores de rua e a PBH implementou medidas para garantir também a proteção das pessoas que trabalham nas unidades de acolhimento como manter os locais arejados, com boa ventilação e intensificação da limpeza e higiene. Mas estão suspensas as atividades coletivas que podem causar permanência e aglomeração de pessoas em ambientes coletivos, como refeitórios, salas de reunião, salas de jogos e de estar, dentre outros. Também não serão permitidas visitas a esses espaços, mesmo que não atendam usuários do grupo de risco.

morador de rua savassi

Já para quem procura os serviços, as medidas também foram intensificadas como ações de higiene, como lavar bem as mãos com água e sabão, assim como a desinfecção de utensílios, celulares e equipamentos. As unidades de acolhimento foram orientadas a não permitirem o compartilhamento de utensílios, como copos, xícaras, garrafas de água e talheres.

Os Centros de Referência para a População em Situação de Rua permanecem abertos, das 8h às 17h, para banho, higienização dos usuários e guarda de pertences, mas as atividades coletivas estão suspensas. No caso do Serviço Especializado de Abordagem Social, as equipes seguem atuando nas nove regiões da cidade, das 8h às 18h, com foco na orientação dos usuários, atendimento das demandas e encaminhamento para os serviços de saúde, quando necessário. 

O coronavírus segue fazendo cada vez mais doentes em Minas Gerais. Em apenas 24 horas, o número de pessoas infectadas subiu 53%, passando de 54 para 83. As notificações suspeitas chegam a 7.190, segundo dados divulgados pelo Governo do Estado na tarde deste domingo (22).