O corpo da estudante Larissa Gonçalves de Souza, de 21 anos, encontrado na tarde dessa terça-feira (3), em Extrema (MG), foi enterrado nesta quarta-feira (4) na cidade do Sul de Minas. Segundo informações ainda não confirmadas, o corpo da jovem teria sido encontrado na Serra do Lopo, que é conhecida por ser um ponto turístico em Extrema. A polícia dará detalhes do crime em uma coletiva para a imprensa na tarde desta quarta-feira.

A morte de Larissa chocou a cidade. Após a confirmação de que a estudante foi assassinada, moradores incendiaram a loja de roupas do suspeito do crime. Segundo a polícia militar, os autores do incêndio não foram identificados.

O caso
Larissa desapareceu no dia 23 de outubro em Extrema, no Sul de Minas. Ela foi vista pela última vez na rodoviária da cidade. A jovem fazia faculdade de medicina em Bragança Paulista, interior de São Paulo, há apenas 30 km de Extrema. Ela costumava ir de carro até a rodoviária para pegar o ônibus até a instituição de ensino. No dia do desaparecimento, foi abordada por um homem com uma tatuagem no rosto e uma mulher loira, conforme informou a Polícia Militar.

Nas redes sociais, amigos e familiares de Larissa pediram ajuda com informações de quem pudesse tê-la visto. À época, o namorado da vítima, Luccas Gamero, disse no Facebook que um carro utilizado na fuga, um Siena vermelho, teria sido localizado no bairro Bela Vista, em Extrema.