Apesar de a Polícia Civil não confirmar, a família de Sandra Pompermayer de Araújo, de 38 anos, acredita que as buscas pela estudante de arquitetura acabaram. Segundo o ex-marido da mulher, com quem viveu por 20 anos e estava separado há pouco mais de dois, uma pessoa ligada ao Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte confirmou extraoficialmente que o corpo achado num matagal na MGT-262, em Sabará, na Grande BH, na última quarta-feira (8), é da universitária.

“Mesmo com algumas obturações diferentes, que podem ter sido mexidas depois do exame que temos acesso, a arcada dentária bateu, é dela. O laudo oficial deve sair até segunda-feira”, disse o engenheiro, que pediu anonimato. Ele chegou de Pernambuco esta semana. Também estão em BH um irmão e um tio de Sandra.

A estudante tem dois filhos, de 21 e 13 anos. A mais velha mora em Maceió (Alagoas) e o menino vivia em BH com a mãe. “O sonho de Sandra era ser arquiteta e estava terminando a faculdade”, comentou o ex-marido.

Sobre Jardel Alves Madeira, de 38 anos, namorado de Sandra, o engenheiro disse nunca ter ouvido falar dele. O corpo de um homem foi localizado no mesmo local, e pode ser o do namorado de Sandra.

Por estarem em adiantado estado de decomposição, os corpos não puderam ser identificados, o que só ocorrerá após exames de DNA e da arcada dentária.

Serra do Cipó

Os corpos dos advogados Alexandre Werneck de Oliveira, de 46 anos, e da namorada, Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, mortos em latrocínio na região da Serra do Cipó, foram  enterrados neste sábado (11). O de Lívia ocorreu às 9 horas, no cemitério da Paz. O enterro de Alexandre, que trabalha no Procon da Assembleia Legislativa, ocorreu no cemitério do Bonfim, às 10h40.