A macrorregião de Saúde Sul regrediu para uma fase mais restritiva do Minas Consciente, plano elaborado pelo governo do Estado que determina o grau de flexibilização conforme avanço ou regressão da pandemia de coronavírus. O anúncio de que as cidades voltariam para a Onda Amarela foi feito nessa quarta-feira (25), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG). 

Com a mudança, a macrorregião Sul passa da onda verde para amarela, que permite a abertura de serviços não essenciais com menor risco de contágio, como lojas de roupas e salões de beleza. A justificativa para o retrocesso foi a piora nos índices relacionados à doença, como aumento de casos na localidade.

Com 46 mortes confirmadas nas últimas 24 horas, Minas se aproxima da marca de 10 mil óbitos provocados por complicações da Covid-19. Conforme o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (26), 3.338 casos da doença foram registrados no mesmo período, totalizando 406.880 infectados e 9.904 óbitos.

O Comitê Extraordinário Covid-19 constatou um aumento de 50% da incidência da doença nos últimos 14 dias no Estado. Já considerando os últimos sete dias, a taxa subiu 17%. “A vigilância em relação aos diferentes cenários em Minas é permanente. Novas alterações podem ser anunciadas a qualquer momento”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

O secretário destacou ainda a importância da população manter os cuidados básicos de prevenção à doença. “Ainda precisamos manter o distanciamento, uso de máscaras e higienização das mãos, conforme orientação desde o início da pandemia”, alertou.

As demais regiões na onda amarela são Vale do Aço, Leste do Sul, Sudeste e Nordeste.

Já as regiões que fazem parte da onda verde são Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Oeste, Centro, Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Centro-Sul, fase que possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio, como cinemas e bares com música ao vivo.

A região Leste é a única que permanece na onda vermelha, onde somente os serviços essenciais, como supermercados e farmácias, estão autorizados a funcionar.

Até o momento, 657 cidades mineiras aderiram ao plano Minas Consciente, impactando 13,4 milhões de pessoas. Neste contexto, 537 cidades do Estado com menos de 30 mil habitantes registraram incidência da Covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.