A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da BHTrans, ouve, nesta quarta-feira (9), o ex-presidente da empresa, Célio Bouzada. Instalada na Câmara Municipal de Belo Horizonte desde 10 de maio, a CPI apura supostas irregularidades na prestação de serviços do transporte público coletivo na capital. A reunião está marcada para 10h. Clique aqui e acompanhe ao vivo. 

Bouzada chefiou a empresa de 2027 a 2020, quando foi substituído por Diogo Prosdocimi. O ex-presidente deve ser questionado sobre questões relacionadas ao período da gestão e sobre um contrato que está em vigor e regula a concessão do transporte coletivo no município.

Segundo a comissão, entre os dados que serão investigados também estão “os baixos índices de renovação de cargos da empresa, por concurso público, e indicações a funções comissionadas; e a falta de diversificação da oferta de modos de transporte no sistema de mobilidade urbana”. A BHTrans também será questionada quanto à implantação do sistema BRT sem processo licitatório e sobre a falta de integração metropolitana do transporte coletivo.

Na semana passada, o atual presidente da empresa foi ouvido pela CPI e também foi questionado sobre contratos, serviços prestados e valores repassados pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) às empresas.

CPI

A CPI apresenta questionamentos e “aponta omissão da BHTrans quanto à fiscalização do serviço prestado pelas concessionárias, principalmente durante o contexto pandêmico”. A comissão é presidida pelo vereador Gabriel (Patriota) e tem Reinaldo Gomes (MDB) como relator.

A partir da data de formação, a comissão tem prazo de 120 dias para produzir relatório final e concluir os trabalhos, podendo pedir a prorrogação por mais 60 dias.

Leia mais:
CPI dos Fura-fila ouve secretários do governo de Minas sobre gastos durante a pandemia; veja ao vivo
Minas deve receber vacinas contra a Covid da Janssen, mas com prazo de validade até 27 de junho
Pessoas com comorbidade poderão se vacinar contra gripe nas farmácias Droga Clara e Araujo em BH