Um garotinho de 3 anos que estava internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII desde o dia 1° deste mês, morreu nessa quinta-feira (9). Ele havia se afogado na piscina de uma pousada em Macacos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, durante o feriado. A família, que está hospedada na pousada após ter sido retirada de casa pela Vale, por causa do risco de rompimento da barragem, confirmou a morte nesta sexta (9). 

Abalada, a mãe do garotinho não quis falar sobre o assunto. Já a Vale, por meio de nota, informou que a empresa está prestando assistência à família. Veja a nota, na íntegra:

"Foi registrado o afogamento de um menino em uma pousada em Nova Lima, Minas Gerais, para onde foi realocada temporariamente parte da comunidade de Macacos.  A Vale lamenta profundamente o ocorrido e informa que prestou imediata assistência à criança. O afogamento ocorreu no dia 1 de maio e, na ocasião, o menino foi socorrido por uma ambulância contratada pela empresa e levado de helicóptero para um hospital, onde recebeu atendimento médico. Ele permaneceu internado até o dia 9 de maio, quando veio a falecer. A empresa continua à disposição da família, prestando assistência no que for necessário".

A pousada onde a família estava hospedada informou que o menino estava acompanhado por seus responsáveis no momento do ocorrido e foi devidamente socorrido e encaminhado ao Hospital João XXIII em Belo Horizonte. A pousada informou ainda que lamentava a perda da família.

Um morador da cidade, que preferiu não se identificar, contou que a população está indignada com o ocorrido. "Imagina, sirene tocando, a mãe saindo com as crianças de madrugada, coração disparado. A Vale tirou as famílias que estavam correndo grande risco por estar perto de uma barragem e colocou todo mundo em pousadas. Uma destas pessoas é a mãe do garotinho, que é humilde e tem muitos filhos. Ela precisou sair para trabalhar, já que tem que sustentar a família, e as crianças ficaram na pousada. A casa dela nunca teve piscina e criança é curiosa, naturalmente. O garotinho acabou se afogando e teve lesão cerebral. Coitada dessa mãe, perder um filho na véspera do Dia das Mães", disse. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, que atendeu a ocorrência no dia 1º de maio, uma viatura foi enviada por terra e o helicóptero da corporação também foi acionado para socorrer a vítima. Os militares conseguiram reanimar a criança depois de 15 minutos de manobras de ressuscitação e o pequeno foi levado em estado grave para o João XXIII. Mas devido à gravidade da lesão, ele acabou morrendo após passar oito dias internado. 

Procurada, a Polícia Civil informou instaurou um inquérito policial para apurar o caso.

Leia mais:

Operação desta sexta-feira em Brumadinho irá até 2h da madrugada de sábado
Vale entrega estrutura provisória para receber estudantes de escola fechada em Macacos
Negociações individuais em Brumadinho preocupam Ministério Público