Postos de saúde de Belo Horizonte voltaram a ser alvos de bandidos. Desta vez, a unidade vítima da violência foi a localizada no bairro Nova Suíssa, na região Oeste da cidade. No Centro de Saúde Noraldino de Lima, os suspeitos roubaram uniformes de agentes de Zoonoses. A Polícia Militar ainda está registrando a ocorrência, mas a suspeita é de que os criminosos também levaram alguns pertences da cozinha, como um botijão de gás.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), os ladrões tiveram acesso a duas salas no primeiro andar da unidade. "O levantamento do que foi levado será feito após a liberação da perícia da Polícia Civil", informou a pasta.

Apesar do crime, o posto que fica na avenida Amazonas está aberto para o atendimento na manhã desta quarta-feira (5). Porém, um consultório e a sala da equipe de Zoonoses estão parcialmente interditados. A Polícia Civil, a Guarda Municipal e a PM foram acionadas para registrar a ocorrência, periciar o local e investigar o caso. 

Em agosto, a Prefeitura de BH anunciou o fechamento do Centro de Saúde da Vila Cafezal, no Aglomerado da Serra, Centro-Sul da capital. A unidade parou de atender por causa da violência. Na ocasião, a SMSA informou que a desativação também era necessária por questões de infraestrutura, já que o prédio – cedido pela associação de moradores – não atendia às normas do Ministério da Saúde.

Patrulha SUS

Conforme levantamento da SMSA, no primeiro semestre deste ano, 27 casos de arrombamentos, assaltos, ameaças e até agressões foram registrados nos centros de saúde da capital. O secretário de Saúde, Jackson Machado Pinto, informou que até o fim do ano a PBH pretende implantar o programa Patrulha SUS, que já foi autorizado e será executado pela Guarda Municipal. 

Para o Patrulha SUS, o Executivo quer comprar 44 motos para equipar 22 duplas de Guarda Municipal, que farão, de forma exclusiva, a vigilância das unidades de saúde. "Além disso, foi oferecido um curso de qualificação para guardas municipais que atuam nas Unidades de Saúde de Belo Horizonte", explicou a SMSA.

Segurança domiciliar

Para evitar ser vítima de falsos agentes de zoonoses, a PBH alerta que, normalmente, os agentes são moradores e conhecidos na região. Além disso, é obrigatório o uso do uniforme e o uso de crachá de identificação, contendo a regional onde o servidor está lotado. "Se ainda assim houver dúvidas, o morador pode entrar em contato pelo telefone 156 e solicitar o telefone do seu centro de saúde de referência, sendo possível confirmar a lotação do agente junto à gerência de Zoonoses".


Leia mais:
PBH desativa centro de saúde no Cafezal e anuncia patrulha da Guarda Municipal