Após a demissão de milhões de trabalhadores, as empresas começam a recompor os quadros à espera de uma melhora econômica. Mas muitas delas estão substituindo a mão de obra de profissionais formados pela de estagiários, como forma de economizar. Se a notícia é ruim para quem está em busca de emprego, é ótima para estudantes, que terão oportunidade de iniciar a carreira. E com salários superiores ao mínimo, hoje em R$ 937. 

“Contratar estagiários compensa financeiramente para a empresa. Ele custa mais barato em termos de remuneração e encargos. Além disso, quando passar a crise e a empresa estiver em condições de pagar mais por um profissional, o estudante vai se formar e poderá ser integrado ao quadro de funcionários”, afirma o gestor de Recursos Humanos da Companhia de Estágios, Rafael Pinheiro. 

A economia por parte das empresas é parte da explicação para um pequeno aumento na contratação de estagiários neste ano. Outra é a vantagem para as corporações de se formar uma mão de obra seguindo os princípios do grupo.

No Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Estágios (Abres), de janeiro a março de 2017, a oferta de vagas cresceu 2,7% comparado com o mesmo período de 2016, passando de 205 mil para 210,5 mil. Em Minas Gerais, conforme levantamento do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), o aumento foi de 1,8%, fechando este trimestre com 3.030 vagas.

Para quem está interessado em aproveitar a “maré boa” para conquistar um espaço no mercado, é preciso se apressar. O primeiro trimestre é chamado, não por acaso, de “Primeira Temporada de Estágios”. Essa é a fase em que as empresas estão substituindo aqueles estudantes que se formaram e, por isso, deixaram de estagiar, por outra leva de universitários. 

Atrativos
Mas, segundo o coordenador do Nube Minas Gerais, Rafael Oliveira, também existirão oportunidades em outras épocas do ano. O esperado é que o Estado tenha média de 300 a 400 novas vagas por semana ao longo do ano. 

“Além de mais vagas, as bolsas estão mais atraentes”, afirma. A média nacional é de R$ 1.083,25 mensais para oportunidades de curso superior. 

Estudante de gastronomia do Promove, Claudiane de Alcântara da Rocha, de 35 anos, é uma das pessoas que aproveitaram o bom momento. No quarto período de curso, conseguiu um estágio em um buffet há três semanas. 

“O estágio é muito importante porque nos prepara para a vida real”, afirma. E, no caso dela, isso inclui planos de ampliar o buffet que abriu em parceria com o marido. “Começamos fazendo festas infantis. Agora já estamos pegando casamentos e festas de 15 anos. Estou me profissionalizando para isso”, afirma.

ARTE - ESTÁGIO