A Cruz Vermelha está homenageando os trabalhadores da linha de frente dos hospitais de Belo Horizonte em meio à luta contra a pandemia de Covid-19. Batizada de #FRENTEDOBEM, a ação aproveitou a troca de plantão do Julia Kubitschek e Santa Casa, na manhã desta sábado (3), para entregar doces e mensagens de agradecimento e gratidão pela atuação desses profissionais.

São mais de 40 voluntários que vão percorrer ainda os hospitais Eduardo de Menezes, Odilon Behrens e Instituto Médico Legal.

Homenagem Cruz Vermelha

A iniciativa também promete mais surpresas. A partir das 18h, alguns prédios e cartões postais da capital mineira - Mineirão, Praça Sete de Setembro, Terminal JK e Praça da Savassi - vão receber projeções gigantescas, com mensagens de agradecimento e de apoio aos mais de oito mil médicos, enfermeiros, auxiliares que lutam diariamente pela vida dos pacientes em tratamento por causa da doença.

“Tentamos escolher alguns dos mais significativos pontos da cidade, uma forma de envolver toda a sociedade e mostrar a gratidão de todos nós a estes profissionais que fazem a diferença e que não se cansam de lutar pelas vidas de pessoas que estão enfrentando uma das piores pandemias de todos os tempos”, explica Ricardo Márcio Oliveira, conselheiro estadual da Cruz Vermelha.

Ajuda psicológica

A Cruz Vermelha também está lançando em todo país um serviço de escuta psicológica emergencial para ajudar na saúde mental e no bem-estar dos profissionais que atuam em todos os setores do enfrentamento à Covid-19. “Não posso te abraçar, mas posso te escutar” é um serviço gratuito.

Para ter acesso, basta acessar o link bit.ly/CVBprofsaude e se cadastrar. Por telefone, uma equipe especializada de mais de dez profissionais da psicologia da Cruz Vermelha Brasileira vão poder auxiliar para atenuar o sofrimento dessas pessoas.