A tarde de terça-feira foi marcada por mais um protesto de torcedores do Cruzeiro, dessa vez na porta da Toca II. Porém, desta vez, o Batalhão de Choque da Polícia Militar foi acionado para tentar conter integrantes da Máfia Azul, que durante a manifestação tentaram invadir o centro de treinamento.

Segundo o boletim de ocorrência, a tentativa de invasão ocorreu por volta das 15h desta terça-feira (10). Os seguranças do clube contaram que eles forçaram o portão de entrada e só não conseguiram entrar porque foram contidos pelos militares.

Ainda de acordo com a PM, a confusão começou depois que o responsável pela TV Máfia Azul foi impedido de entrar na Toca para cobrir o treino da tarde dos jogadores profissionais. 

O canal de comunicação oficial da torcida tinha entrada liberada no local desde o início do mandato do presidente Wagner Pires de Sá, em 2018, mas, com o início dos protestos capitaneados pela organizada nesta semana houve a proibição.

A reportagem do Hoje em Dia estava na Toca e registrou o momento em que o funcionário da Máfia Azul foi barrado. Seguranças terceirizados e funcionários do clube precisaram fazer um cordão de isolamento.

Veja o vídeo:

Até o momento em que o portão principal do CT celeste foi fechado, a reportagem não presenciou nenhum ato de violência física ou briga, apenas um clima tenso com xingamentos e questionamentos mais efetivos por parte de alguns torcedores.

À polícia, os representantes da Máfia Azul negaram que teriam forçado a entrada e que os torcedores que tentaram entrar fugiram. Os representantes da organizada se comprometeram a identificar os envolvidos na tentativa de invasão.

A ocorrência foi encerrada na delegacia de Venda Nova, em Belo Horizonte.